"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Papa cita Pedro, o Venerável, como exemplo de união íntima com Deus

Na Catequese desta quarta-feira, 14, o Papa Bento XVI dedicou o tema à vida de Pedro, o Venerável, um abade beneditino de Cluny, na França, que viveu na Idade Média.

De acordo com o Santo Padre, Pedro era um homem devoto, dedicado a orações, privações e mortificações, foi asceta rigoroso consigo mesmo, mas compreensivo e afável com os outros: um exemplo de íntima união com Deus e da delicadeza, fruto da caridade cristã.

Ao descrever a vida do santo, Bento XVI explicou como suas atitudes ainda são atuais: “Uma destacada figura de mediador e de reconciliador, tanto no âmbito de seu mosteiro como no agitado mundo de sua época. Costumava dizer que se obtém mais de uma pessoa quando é compreendida e não irritada. Preocupou-se em estimular o espírito eclesial para que todos os cristãos sentissem o palpitar do Corpo de Cristo, que é toda a Igreja”.

Conforme apresente]ou o Pontífice, naquele clima de intransigência da época, Pedro, o Venerável favoreceu um maior conhecimento dos não-cristãos, como judeus e muçulmanos. Fiel ao ideal de São Bento, criou em Cluny o Dia da Transfiguração, como expressão litúrgica da aspiração de contemplar a face gloriosa de Cristo.

Bento XVI citou o abade como um exemplo também para os nossos tempos, marcados por um ritmo de vida frenético onde a intolerância, as divisões e os conflitos são freqüentes. "Seu testemunho nos convida a unir o amor de Deus e o amor do próximo, reforçando nossas relações de fraternidade e de reconciliação", afirmou.

Saudações

Após a sua Catequese, Bento XVI fez saudações em inglês, francês, alemão, espanhol, polonês, ucraniano, húngaro, eslovaco, croata, italiano e português.

Ao peregrinos de língua portuguesa, desejou uma maior adesão à pessoas de Jesus Cristo: “Dirijo uma saudação particular de boas-vindas aos peregrinos de língua portuguesa, com votos de que a presença na cidade dos Apóstolos Pedro e Paulo fortaleça a vossa adesão a Jesus Cristo e o desejo de servi-lo através do amor ao próximo, do perdão e da busca pela paz. O Pai do Céu derrame os seus dons sobre vós e vossas famílias, que de coração abençoo”.

No final do encontro, o Papa concedeu a sua benção a todos os presentes e saudou de modo especial todos os que vieram de outros países para participar, no último domingo, 11, da cerimônia de canonização por ele presidida na Basílica de São Pedro.

Fonte: Canção Nova e Rádio Vaticano

Nenhum comentário:

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!