"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Verdadeira alegria está em amar a Deus e ao próximo, diz Papa

"Amar Deus e, por seu amor, amar o nosso próximo. Somente assim poderemos encontrar a verdadeira alegria, antecipação da bem-aventurança eterna". Foi o que disse o Papa Bento XVI na Catequese desta quarta-feira, 2, dedicada a Guilherme de Saint-Thierry, abade cisterciense.

A natureza humana, na sua mais profunda essência, é feita para amar, destacou Bento XVI. Porém, o homem só consegue realizar este objetivo, sincera, autêntica e gratuitamente, aprendendo na escola de Deus, que é Amor.

"A vocação do homem é tornar-se como Deus, que o criou a sua imagem e semelhança. A imagem de Deus presente no homem o move à semelhança, isto é rumo, à uma identidade cada vez mais plena entre a própria vontade e aquela divina. Esta perfeição, que Guilherme chama unidade de espírito, se alcança não somente com esforço pessoal, mas é necessário uma outra coisa: se alcança por ação do Espírito Santo, que habita na alma e a purifica, a plenifica transforma em caridade cada impulso e cada desejo de amor presente no homem", explica Bento XVI.

Guilherme nasceu em Lieja por volta do ano 1080. Dotado de grande inteligência e de um amor inato pelo estudo, freqüentou uma das escolas mais famosas de seu tempo, em Reims (sua cidade natal), na França.

Amigo e biógrafo de São Bernardo de Claraval, Guilherme de Saint-Thierry, após ter sido abade em um mosteiro beneditino, decidiu fazer-se cisterciense, dedicando-se à contemplação orante dos mistérios de Deus e à composição de escritos de literatura espiritual.

Para o Papa, podemos considerá-lo como o "Cantor do amor, da caridade", pois, segundo o abade, a "força principal que move o espírito humano é o amor".

Após a catequese, o Papa recordou que hoje se celebram os 25 anos da promulgação da Exortação Apostólica Reconciliatio et paenitentia, que chamou à atenção a importância do sacramento da penitência na vida da Igreja.

Nesta significativa data, Bento XVI citou algumas figuras extraordinárias de "apóstolos do confessional", incansáveis dispensadores da misericórdia divina: São João Maria Vianney, São José Cafasso, São Leopoldo Mandić, São Pio da Pietrelcina.

"Que o testemunho de fé e de caridade encoraje vocês, caros jovens, a fugirem do pecado e a projetarem seu futuro como um generoso serviço a Deus e ao próximo. Que ajude vocês, queridos enfermos, a experimentarem no sofrimento a misericórdia de Cristo crucificado. E peço a vocês, queridos noivos, a criarem na família um clima constante de fé e de recíproca compreensão", afirmou o Pontífice.

Por fim, aos sacerdotes, especialmente neste Ano Sacerdotal, o Papa faz votos de que o exemplo desses santos, seja para eles e para todos os cristãos um convite a confiar sempre na bondade de Deus, aproximando-se e celebrando com confiança o Sacramento da Reconciliação.

Fonte: Canção Nova e Rádio Vaticano

Nenhum comentário:

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!