"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

XXII CAPÍTULO GENERAL - HIJOS DE LA SAGRADA FAMILIA: MENSAJES DE ADHESION


Occasione capitolo generale codesto istituto sommo pontefice rivolge beneaugurante pensiero auspicando che importante evento susciti generosi propositi rinnovata adesione at Cristo et sempre fervido slancio apostolico et mentre invoca larga effusione lumi celesti incoraggia at proseguire testimonianza evangelica et servizio at pastorale familiare et educativa secondo carisma venerato fondatore san Giuseppe Manyanet et volentieri in via at capitolari et intera congregazione implorata benedizione apostolica.


Cardinale TARSICIO BERTONE
Secretario de Stato di Sua Santita
Citta del Vaticano
17/12/2010

Feliz Ano Novo!

Caros irmãos e irmãs em Jesus, Maria e José:
Quero desejar a todos vocês um ótimo 2011, que esse ano seja de paz e alegria na sua família.

Fiquem com Deus!!!

Seminarista Cesar da Rocha Pires.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Inquisição - A história não contada

Um ótimo vídeo que esclarece vários pontos da Inquisição e desmascara as mentiras sobre a mesma. Veja o vídeo até o fim, eu recomendo!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Presépio da Praça de São Pedro será inaugurado na vespera de Natal

Presépio da Praça de São Pedro em 2006

Nessa sexta-feira será inaugurado o Presépio da praça de São Pedro, uma tradição que vem dês de 1982, por iniciativa de João Paulo II. A inauguração será às 17h no horário de Roma.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Papa nomeia bispos para o Brasil (Fotos dos 3 nomeados)


Na diocese de Joaçaba e nas arquidioceses de Porto Alegre e São Luís

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 22 de dezembro de 2010 (ZENIT.org) – Segundo informou a Santa Sé nesta quarta-feira, Bento XVI fez três nomeações de bispos no Brasil.

O Papa nomeou Dom Mário Marquez, O.F.M. Cap.,(1ªfoto) até o momento auxiliar de Vitória (Espírito Santo), como bispo de Joaçaba (Santa Catarina). Dom Mário nasceu em Joaçaba, em 1952. Foi ordenado padre em 1980. Atuou como Cura da Catedral Militar do Brasil, em Brasília, de 1996 a 2006, ano em que foi nomeado bispo, seguindo para Vitória.

O pontífice nomeou ainda um novo bispo auxiliar para a arquidiocese de Porto Alegre. Trata-se do padre Agenor Girardi, M.S.C.,(2ªfoto) nascido em Orleans, em 1952. Foi ordenado padre em 1982. Atualmente, era pároco na diocese de Palmas-Francisco Beltrão.

Bento XVI nomeou também um novo bispo auxiliar para a arquidiocese de São Luís do Maranhão. É o padre José Carlos Chacorowski, C.M.,(3ªfoto) nascido em Curitiba, em 1956. Ordenado padre em 1956, atualmente era diretor das Filhas da Caridade da Província do Amazonas, na arquidiocese de Belém.





Fonte: zenit.org

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Obrigado Senhor!

Ontem dia 13 de Dezembro, tive a oportunidade de encontrar com o Padre Zezinho e depois te tomar a sua bênção ele me disse: "Agora é a sua vez jovem". Esse foi o melhor presente que poderia ter recebido em toda a minha vida: o apoio de um pastor experiente e abençoado.

Obrigado Senhor por mais um ano de vida!.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Recomendo: O Testemunho - A História Secreta do Papa João Paulo II

Você sabia que João Paulo II sofreu uma segunda tentativa de assassinato, que foi mantida em segredo? Em sua visita ao santuário de Fátima, em 1982, o papa polonês foi esfaqueado por Juan Fernandez Krohn, um sacerdote espanhol perturbado. O padre foi preso e cumpriu sentença numa prisão portuguesa, antes de ser expulso.

"O Testemunho" começa com o badalar dos sinos da Basilica de São Pedro, a praça cheia de pessoas emocionadas que prestam a última homenagem a um dos papas mais amados da história da cristandade. Seu corpo é carregado entre a multidão de fiéis que levam faixas onde se lê "Santo Subito". O documentário reconstrói a trajetória de Karol Wojtyla desde menino, no pequeno apartamento em Wadowice, onde morou com os pais e irmãos, até o dia de seu enterro, em Roma.

É a história da vida do Papa João Paulo II, contada através dos olhos do Cardeal Stanislaw Dziwisz, seu secretário pessoal, e amigo, por quase 40 anos; 12 em Cracóvia e 27 em Roma. O filme apresenta material de arquivo, recriações dramáticas, além do depoimento de Dziwisz, que enriquece o relato com detalhes pessoais. Através dele sabemos que o Papa era indiferente à comida e tinha preferência por café e doces. Seus amigos da Polonia gostavam de lhe enviar bolo de sementes de papoula na época do Natal. O documentário emociona sobretudo pelo registro de uma vida que seguiu de perto os passos de Cristo, exercitando o amor ao próximo e vivendo as virtudes de maneira heróica.




Curiosidade:
* O Cardeal Dziwisz não gostava de dar entrevistas e era chamado "O Silencioso". Depois de ser convencido a participar deste documentário, gravou 30 hora de depoimento.

* As filmagens foram feitas no Vaticano, Polonia, Itália, Alemanha e Portugal.

* Mais informações no site: http://www.testimonyfilm.com/Testimonyfilm/0,94490.html


Fonte: By Star Filmes

Missa de envio de Dom Dirceu Vegini

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Obrigado Dom Dirceu Vegini


Em Curitiba a missa de envio (despedida) será dia 08/12/10, às 18h00, na Catedral Basílica.


Juntos vamos viver e promover uma espiritualidade de Comunhão e Paticipação.


Dom Dirceu

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Bento XVI deve inaugurar a nova iluminação do Cristo Redentor

A inauguração do novo sistema de iluminação do Cristo Redentor está previsto para 1º de março - aniversário do município. De acordo com informações do jornal "O Dia", o Papa Bento XVI deve acender o sistema à distância, direto do Vaticano, por toque de celular. A Arquidiocese do Rio informa que as negociações estão adiantadas e a decisão será anunciada nas próximas semanas.

A nova iluminação usa tecnologia de última geração (LEDs) com vida útil de 10 anos e economia de 80% no consumo. O sistema possui flexibilidade de cores e o acionamento se dá à distância: por meio da internet, celular ou controle remoto.

Além da iluminação, o entorno do Cristo também será revitalizado. Instalações elétricas e escadas rolantes serão substituídas.


Fonte: SRZD

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

domingo, 5 de dezembro de 2010

Árvore de Natal gigante é instalada no Vaticano

Uma árvore de Natal de 34 m de altura, 94 anos de idade e 5 t foi colocada nesta sexta-feira na praça de São Pedro do Vaticano, onde permanecerá junto ao tradicional Portal de Belém durante as festas do Natal.

A árvore procede da localidade de Luson, um pequeno povoado da província de Bolzano, capital da região italiana do Alto Adige (sub Tirol) de língua alemã.

Funcionários do Vaticano começaram a enfeitá-la com 3 mil bolas douradas e prateadas, assim como 1,5 mil lâmpadas amarelas e brancas, as cores da Santa Sé. A iluminação da árvore será acesa no dia 17 de dezembro, em cerimônia que será presidida pelo cardeal Giovanni Lajolo, governador da Cidade do Vaticano.


O Vaticano já entrou no período natalino com o começo das obras de construção de um espetacular presépio, que desde a decisão de João Paulo II em 1982 toma conta todos os anos a Praça de São Pedro no Natal.

Uma equipe de trabalhadores monta desde meados de novembro a estrutura do presépio, onde serão colocadas as principais figuras presentes no nascimento de Jesus.


Fonte: EFE - Agência EFE

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

sábado, 20 de novembro de 2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Vem aí......

Muito obrigado

Caros amigos e amigas.
Muito obrigado por ajudar o blog a conquistar um lugar entre os 30 melhores blogs religiosos da Internet. Não chegamos ao top 3, mas foi uma vitória chegar ao top 30 uma vez que existia muitos blogs participando do prêmio.
Mais uma vez: MUITO OBRIGADO, conto com você no ano que vem.

Cesar da Rocha Pires.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Santo do dia



Nossa Senhora do Rocio e Santo Alberto Magno,


Rogai por nós!

CARTA DO PAPA AOS SEMINARISTAS


Queridos Seminaristas,

Em Dezembro de 1944, quando fui chamado para o serviço militar, o comandante de companhia perguntou a cada um de nós a profissão que sonhava ter no futuro. Respondi que queria tornar-me sacerdote católico. O subtenente replicou: Nesse caso, convém-lhe procurar outra coisa qualquer; na nova Alemanha, já não há necessidade de padres. Eu sabia que esta «nova Alemanha» estava já no fim e que, depois das enormes devastações causadas por aquela loucura no país, mais do que nunca haveria necessidade de sacerdotes. Hoje, a situação é completamente diversa; porém de vários modos, mesmo em nossos dias, muitos pensam que o sacerdócio católico não seja uma «profissão» do futuro, antes pertenceria já ao passado. Contrariando tais objecções e opiniões, vós, queridos amigos, decidistes-vos a entrar no Seminário, encaminhando-vos assim para o ministério sacerdotal na Igreja Católica. E fizestes bem, porque os homens sempre terão necessidade de Deus – mesmo na época do predomínio da técnica no mundo e da globalização –, do Deus que Se mostrou a nós em Jesus Cristo e nos reúne na Igreja universal, para aprender, com Ele e por meio d’Ele, a verdadeira vida e manter presentes e tornar eficazes os critérios da verdadeira humanidade. Sempre que o homem deixa de ter a noção de Deus, a vida torna-se vazia; tudo é insuficiente. Depois o homem busca refúgio na alienação ou na violência, ameaça esta que recai cada vez mais sobre a própria juventude. Deus vive; criou cada um de nós e, por conseguinte, conhece a todos. É tão grande que tem tempo para as nossas coisas mais insignificantes: «Até os cabelos da vossa cabeça estão contados». Deus vive, e precisa de homens que vivam para Ele e O levem aos outros. Sim, tem sentido tornar-se sacerdote: o mundo tem necessidade de sacerdotes, de pastores hoje, amanhã e sempre enquanto existir.

O Seminário é uma comunidade que caminha para o serviço sacerdotal. Nestas palavras, disse já algo de muito importante: uma pessoa não se torna sacerdote, sozinha. É necessária a «comunidade dos discípulos», o conjunto daqueles que querem servir a Igreja de todos. Com esta carta, quero evidenciar – olhando retrospectivamente também para o meu tempo de Seminário – alguns elementos importantes para o vosso caminho a fazer nestes anos.

1. Quem quer tornar-se sacerdote, deve ser sobretudo um «homem de Deus», como o apresenta São Paulo (1 Tm 6, 11). Para nós, Deus não é uma hipótese remota, não é um desconhecido que se retirou depois do «big-bang». Deus mostrou-Se em Jesus Cristo. No rosto de Jesus Cristo, vemos o rosto de Deus. Nas suas palavras, ouvimos o próprio Deus a falar connosco. Por isso, o elemento mais importante no caminho para o sacerdócio e ao longo de toda a vida sacerdotal é a relação pessoal com Deus em Jesus Cristo. O sacerdote não é o administrador de uma associação qualquer, cujo número de membros se procura manter e aumentar. É o mensageiro de Deus no meio dos homens; quer conduzir a Deus, e assim fazer crescer também a verdadeira comunhão dos homens entre si. Por isso, queridos amigos, é muito importante aprenderdes a viver em permanente contacto com Deus. Quando o Senhor fala de «orar sempre», naturalmente não pede para estarmos continuamente a rezar por palavras, mas para conservarmos sempre o contacto interior com Deus. Exercitar-se neste contacto é o sentido da nossa oração. Por isso, é importante que o dia comece e acabe com a oração; que escutemos Deus na leitura da Sagrada Escritura; que Lhe digamos os nossos desejos e as nossas esperanças, as nossas alegrias e sofrimentos, os nossos erros e o nosso agradecimento por cada coisa bela e boa, e que deste modo sempre O tenhamos diante dos nossos olhos como ponto de referência da nossa vida. Assim tornamo-nos sensíveis aos nossos erros e aprendemos a trabalhar para nos melhorarmos; mas tornamo-nos sensíveis também a tudo o que de belo e bom recebemos habitualmente cada dia, e assim cresce a gratidão. E, com a gratidão, cresce a alegria pelo facto de que Deus está perto de nós e podemos servi-Lo.

2. Para nós, Deus não é só uma palavra. Nos sacramentos, dá-Se pessoalmente a nós, através de elementos corporais. O centro da nossa relação com Deus e da configuração da nossa vida é a Eucaristia; celebrá-la com íntima participação e assim encontrar Cristo em pessoa deve ser o centro de todas as nossas jornadas. Para além do mais, São Cipriano interpretou a súplica do Evangelho «o pão nosso de cada dia nos dai hoje», dizendo que o pão «nosso», que, como cristãos, podemos receber na Igreja, é precisamente Jesus eucarístico. Por conseguinte, na referida súplica do Pai Nosso, pedimos que Ele nos conceda cada dia este pão «nosso»; que o mesmo seja sempre o alimento da nossa vida, que Cristo ressuscitado, que Se nos dá na Eucaristia, plasme verdadeiramente toda a nossa vida com o esplendor do seu amor divino. Para uma recta celebração eucarística, é necessário aprendermos também a conhecer, compreender e amar a liturgia da Igreja na sua forma concreta. Na liturgia, rezamos com os fiéis de todos os séculos; passado, presente e futuro encontram-se num único grande coro de oração. A partir do meu próprio caminho, posso afirmar que é entusiasmante aprender a compreender pouco a pouco como tudo isto foi crescendo, quanta experiência de fé há na estrutura da liturgia da Missa, quantas gerações a formaram rezando.

3. Importante é também o sacramento da Penitência. Ensina a olhar-me do ponto de vista de Deus e obriga-me a ser honesto comigo mesmo; leva-me à humildade. Uma vez o Cura d’Ars disse: Pensais que não tem sentido obter a absolvição hoje, sabendo entretanto que amanhã fareis de novo os mesmos pecados. Mas – assim disse ele – o próprio Deus neste momento esquece os vossos pecados de amanhã, para vos dar a sua graça hoje. Embora tenhamos de lutar continuamente contra os mesmos erros, é importante opor-se ao embrutecimento da alma, à indiferença que se resigna com o facto de sermos feitos assim. Na grata certeza de que Deus me perdoa sempre de novo, é importante continuar a caminhar, sem cair em escrúpulos mas também sem cair na indiferença, que já não me faria lutar pela santidade e o aperfeiçoamento. E, deixando-me perdoar, aprendo também a perdoar aos outros; reconhecendo a minha miséria, também me torno mais tolerante e compreensivo com as fraquezas do próximo.

4. Mantende em vós também a sensibilidade pela piedade popular, que, apesar de diversa em todas as culturas, é sempre também muito semelhante, porque, no fim de contas, o coração do homem é o mesmo. É certo que a piedade popular tende para a irracionalidade e, às vezes, talvez mesmo para a exterioridade. No entanto, excluí-la, é completamente errado. Através dela, a fé entrou no coração dos homens, tornou-se parte dos seus sentimentos, dos seus costumes, do seu sentir e viver comum. Por isso a piedade popular é um grande património da Igreja. A fé fez-se carne e sangue. Seguramente a piedade popular deve ser sempre purificada, referida ao centro, mas merece a nossa estima; de modo plenamente real, ela faz de nós mesmos «Povo de Deus».

5. O tempo no Seminário é também e sobretudo tempo de estudo. A fé cristã possui uma dimensão racional e intelectual, que lhe é essencial. Sem tal dimensão, a fé deixaria de ser ela mesma. Paulo fala de uma «norma da doutrina», à qual fomos entregues no Baptismo (Rm 6, 17). Todos vós conheceis a frase de São Pedro, considerada pelos teólogos medievais como a justificação para uma teologia elaborada racional e cientificamente: «Sempre prontos a responder (…) a todo aquele que vos perguntar “a razão” (logos) da vossa esperança» (1 Ped 3, 15). Adquirir a capacidade para dar tais respostas é uma das principais funções dos anos de Seminário. Tudo o que vos peço insistentemente é isto: Estudai com empenho! Fazei render os anos do estudo! Não vos arrependereis. É certo que muitas vezes as matérias de estudo parecem muito distantes da prática da vida cristã e do serviço pastoral. Mas é completamente errado pôr-se imediatamente e sempre a pergunta pragmática: Poderá isto servir-me no futuro? Terá utilidade prática, pastoral? É que não se trata apenas de aprender as coisas evidentemente úteis, mas de conhecer e compreender a estrutura interna da fé na sua totalidade, de modo que a mesma se torne resposta às questões dos homens, os quais, do ponto de vista exterior, mudam de geração em geração e todavia, no fundo, permanecem os mesmos. Por isso, é importante ultrapassar as questões volúveis do momento para se compreender as questões verdadeiras e próprias e, deste modo, perceber também as respostas como verdadeiras respostas. É importante conhecer a fundo e integralmente a Sagrada Escritura, na sua unidade de Antigo e Novo Testamento: a formação dos textos, a sua peculiaridade literária, a gradual composição dos mesmos até se formar o cânon dos livros sagrados, a unidade dinâmica interior que não se nota à superfície, mas é a única que dá a todos e cada um dos textos o seu pleno significado. É importante conhecer os Padres e os grandes Concílios, onde a Igreja assimilou, reflectindo e acreditando, as afirmações essenciais da Escritura. E poderia continuar assim: aquilo que designamos por dogmática é a compreensão dos diversos conteúdos da fé na sua unidade, mais ainda, na sua derradeira simplicidade, pois cada um dos detalhes, no fim de contas, é apenas explanação da fé no único Deus, que Se manifestou e continua a manifestar-Se a nós. Que é importante conhecer as questões essenciais da teologia moral e da doutrina social católica, não será preciso que vo-lo diga expressamente. Quão importante seja hoje a teologia ecuménica, conhecer as várias comunidade cristãs, é evidente; e o mesmo se diga da necessidade duma orientação fundamental sobre as grandes religiões e, não menos importante, sobre a filosofia: a compreensão daquele indagar e questionar humano ao qual a fé quer dar resposta. Mas aprendei também a compreender e – ouso dizer – a amar o direito canónico na sua necessidade intrínseca e nas formas da sua aplicação prática: uma sociedade sem direito seria uma sociedade desprovida de direitos. O direito é condição do amor. Agora não quero continuar o elenco, mas dizer-vos apenas e uma vez mais: Amai o estudo da teologia e segui-o com diligente sensibilidade para ancorardes a teologia à comunidade viva da Igreja, a qual, com a sua autoridade, não é um pólo oposto à ciência teológica, mas o seu pressuposto. Sem a Igreja que crê, a teologia deixa de ser ela própria e torna-se um conjunto de disciplinas diversas sem unidade interior.

6. Os anos no Seminário devem ser também um tempo de maturação humana. Para o sacerdote, que terá de acompanhar os outros ao longo do caminho da vida e até às portas da morte, é importante que ele mesmo tenha posto em justo equilíbrio coração e intelecto, razão e sentimento, corpo e alma, e que seja humanamente «íntegro». Por isso, a tradição cristã sempre associou às «virtudes teologais» as «virtudes cardeais», derivadas da experiência humana e da filosofia, e também em geral a sã tradição ética da humanidade. Di-lo, de maneira muito clara, Paulo aos Filipenses: «Quanto ao resto, irmãos, tudo o que é verdadeiro, nobre e justo, tudo o que é puro, amável e de boa reputação, tudo o que é virtude e digno de louvor, isto deveis ter no pensamento» (4, 8). Faz parte deste contexto também a integração da sexualidade no conjunto da personalidade. A sexualidade é um dom do Criador, mas também uma função que tem a ver com o desenvolvimento do próprio ser humano. Quando não é integrada na pessoa, a sexualidade torna-se banal e ao mesmo tempo destrutiva. Vemos isto, hoje, em muitos exemplos da nossa sociedade. Recentemente, tivemos de constatar com grande mágoa que sacerdotes desfiguraram o seu ministério, abusando sexualmente de crianças e adolescentes. Em vez de levar as pessoas a uma humanidade madura e servir-lhes de exemplo, com os seus abusos provocaram devastações, pelas quais sentimos profunda pena e desgosto. Por causa de tudo isto, pode ter-se levantado em muitos, e talvez mesmo em vós próprios, esta questão: se é bom fazer-se sacerdote, se o caminho do celibato é sensato como vida humana. Mas o abuso, que há que reprovar profundamente, não pode desacreditar a missão sacerdotal, que permanece grande e pura. Graças a Deus, todos conhecemos sacerdotes convincentes, plasmados pela sua fé, que testemunham que, neste estado e precisamente na vida celibatária, é possível chegar a uma humanidade autêntica, pura e madura. Entretanto o sucedido deve tornar-nos mais vigilantes e solícitos, levando precisamente a interrogarmo-nos cuidadosamente a nós mesmos diante de Deus ao longo do caminho rumo ao sacerdócio, para compreender se este constitui a sua vontade para mim. É função dos padres confessores e dos vossos superiores acompanhar-vos e ajudar-vos neste percurso de discernimento. É um elemento essencial do vosso caminho praticar as virtudes humanas fundamentais, mantendo o olhar fixo em Deus que Se manifestou em Cristo, e deixar-se incessantemente purificar por Ele.


7. Hoje os princípios da vocação sacerdotal são mais variados e distintos do que nos anos passados. Muitas vezes a decisão para o sacerdócio desponta nas experiências de uma profissão secular já assumida. Frequentemente cresce nas comunidades, especialmente nos movimentos, que favorecem um encontro comunitário com Cristo e a sua Igreja, uma experiência espiritual e a alegria no serviço da fé. A decisão amadurece também em encontros muito pessoais com a grandeza e a miséria do ser humano. Deste modo os candidatos ao sacerdócio vivem muitas vezes em continentes espirituais completamente diversos; poderá ser difícil reconhecer os elementos comuns do futuro mandato e do seu itinerário espiritual. Por isso mesmo, o Seminário é importante como comunidade em caminho que está acima das várias formas de espiritualidade. Os movimentos são uma realidade magnífica; sabeis quanto os aprecio e amo como dom do Espírito Santo à Igreja. Mas devem ser avaliados segundo o modo como todos se abrem à realidade católica comum, à vida da única e comum Igreja de Cristo que permanece uma só em toda a sua variedade. O Seminário é o período em que aprendeis um com o outro e um do outro. Na convivência, por vezes talvez difícil, deveis aprender a generosidade e a tolerância não só suportando-vos mutuamente, mas também enriquecendo-vos um ao outro, de modo que cada um possa contribuir com os seus dotes peculiares para o conjunto, enquanto todos servem a mesma Igreja, o mesmo Senhor. Esta escola da tolerância, antes do aceitar-se e compreender-se na unidade do Corpo de Cristo, faz parte dos elementos importantes dos anos de Seminário.

Queridos seminaristas! Com estas linhas, quis mostrar-vos quanto penso em vós precisamente nestes tempos difíceis e quanto estou unido convosco na oração. Rezai também por mim, para que possa desempenhar bem o meu serviço, enquanto o Senhor quiser. Confio o vosso caminho de preparação para o sacerdócio à protecção materna de Maria Santíssima, cuja casa foi escola de bem e de graça. A todos vos abençoe Deus omnipotente Pai, Filho e Espírito Santo.

Vaticano, 18 de Outubro – Festa de São Lucas, Evangelista – do ano 2010.

 

Vosso no Senhor
BENEDICTUS PP XVI


Fonte: www.vatican.va  

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Fotos - Papa em Barcelona. (Fotos enviadas pelo Padre Geral)


Imagem de São José Manyanet no Templo da Sagrada Família.








Nosso Superior Geral no canto esquerdo.



Vote e ajude nesse trabalho de evangelização

Ultimo dia para votar no blog, me ajude:




Esse link te levera a um site, é só você clicar em VOTAR, depois colocar seu nome e e-mail e confirmar. Abra sua caixa de entrada e clique no link que o TOP BLOG vai enviar através de um e-mail.




Obrigado.... conto com seu apoio!




Cesar


Seminarista da Congregação Filhos da Sagrada Família, Jesus, Maria e José.

sábado, 30 de outubro de 2010

A amizade é importante?



*Cesar da Rocha Pires


Amizade é uma palavra que não vejo sentido algum se não for acompanhada de ações, de atos e fatos. Mas o que é amizade? Você pode dizer que amizade é um laço que liga uma pessoa à outra e varias definições que saem da boca pra fora.

Certa vez ouvi uma mãe falar para seu filho: “brincou muito com seus amiguinhos?”. E isso me fez pensar nesses “amiguinhos”. As pessoas quase sempre confundem um colega de escola, faculdade ou trabalho, com a palavra AMIGO. Amigo não é simplesmente alguém que conversamos no corredor e pronto, amigo é alguém especial que você pode contar nas horas de tempestade, alguém que não vai lavar as mãos para seus problemas, muito pelo contrario vai arregaçar as mangas para te ajudar a superar o problema. Amigo é aquele que te faz sorrir naqueles momentos que palavra ALEGRIA está extinta do seu vocabulário. Amigo é aquele que te ama mesmo que você seja turrão e chato.

Já que no parágrafo acima citei o AMOR do amigo, gostaria de aprofundar-me um pouco mais nesse amor amigável. Grande parte da sociedade vê a verdadeira amizade com certo pré-conceito, um exemplo clássico e a amizade entre pessoas do mesmo sexo. Novamente chamo atenção, não estou falando do “coleguismo” mas sim da verdadeira amizade.

A amizade é dom de Deus, porque através dela é que Deus se manifesta. Veio agora a minha cabeça uma bela música do meu amigo Marcio Cruz, chamada “Anjo Amigo”. O amigo é esse “anjo” protetor, é aquele que está presente em todos os momentos, sejam os maus ou os bons. E fácil estar nos momentos bons, nos momentos de fartura, mas quero ver quando vem o momento de tormenta o momento que o chão se abre entre as pernas, ai só os verdadeiros ou o verdadeiro amigo ficará ao nosso lado. Deus é esse amigo que nunca nos abandona, e através dele temos os verdadeiros amigos que nos amam e nos acolhem.

E respondendo ao titulo do artigo: SIM a amizade é importante, por isso conserve suas amizades, não deixe que o tempo e a inveja coroam esse dom de Deus, esse “Dom Valioso”.

Qualquer vocação vem acompanhada da amizade, os momentos de crise são amparados pela amizade.

Não sei o que seria do mundo sem amizade!


*Seminarista da Congregação Filhos da Sagrada Família Jesus, Maria e José e estudante do Curso de Filosofia na Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Seu lema é: “Iunctio in Christo, Felix Vita” (União em Cristo, Vida Feliz). www.cesarjhs.blogspot.com


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Urgente! Papa Bento XVI se pronunciou aos católicos do Brasil‏

Como líder da Igreja Católica no mundo, Bento XVI sabe da polêmica em nosso País sobre temas como aborto e eutanásia, que são debatidos politicamente.

Pois bem meu irmão, o Papa foi claro e enfático ao afirmar que nós, como católicos e seguidores dos Ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, precisamos sim nos posicionar contra quaisquer ações que vão contra os dogmas da Igreja.

O Santo Padre nos instiga a lutar contra ameaças que rondam nossas famílias, como as propostas contidas no Plano Nacional dos Direitos Humanos – 3 (PNDH-3).

Como você deve saber, o PNDH-3 quer legalizar o aborto e a prostituição, o “casamento” homossexual, tolher nossa liberdade religiosa, etc...

Em um trecho de seu pronunciamento, Bento XVI afirma que “política e fé se tocam”, quando o Estado começa a interferir em assuntos sagrados, como o direto à vida humana.

Carissimo, o Papa ficou do lado dos Bispos brasileiros que corajosos, tomaram partido contra algumas facções políticas que levantam a bandeira da matança de bebês inocentes.

O Papa aconselha: “Quando, porém, os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas o exigirem, os pastores têm o grave dever de emitir um juízo moral, mesmo em matérias políticas (cf. GS, 76).

E nós? Estamos imitando Nosso Redentor?

Sei que você não ficará neutro e nem indiferente a esta mensagem do Papa. Ela foi especialmente dirigida e você e a mim.



Fonte: Associação Apostolado Coração de Jesus

Papa aos bispos brasileiros da regional Nordeste 5: Defender a vida!

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!