"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Falece bispo mais idoso da CNBB

A CNBB manifestou seu pesar pelo falecimento do bispo mais idoso da Conferência Episcopal do Brasil. Dom José Eugênio Correia, 95 anos, era o bispo emérito de Caratinga (MG) e morreu na manhã desta quinta-feira, 28, em Juiz de Fora (MG), por insuficiência respiratória.

Na nota divulgada hoje, 29, a CNBB destaca o testemunho de fé de Dom José e o anúncio destemido do nome de Jesus Cristo. "Agora, Dom José é chamado a experimentar o gozo da alegria eterna, prêmio para aquele que cumpriu com fidelidade sua vocação de discípulo-missionário de Jesus".

“Eu sou a ressurreição e a vida.
Quem crê em mim, ainda que tenha morrido, viverá” (Jo 11,25)

Com pesar, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil recebeu a notícia do falecimento de Dom José Eugênio Correia, bispo emérito de Caratinga, Minas Gerais, ocorrido nesta quinta-feira, dia 28, em Juiz de Fora, MG.

Dom José era o bispo mais idoso da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil. Natural de Lima Duarte, MG foi ordenado presbítero da arquidiocese de Juiz de Fora em outubro de 1941. Nomeado bispo diocesano de Caratinga, em 1957, pelo Papa Pio XII, participou das sessões do Concilio Vaticano II. Em 1978, com 64 anos entregou o governo da Diocese de Caratinga.

Ao longo de seus 53 anos de ministério episcopal, dos quais 21 como bispo diocesano de Caratinga, Dom José deu testemunho de sua fé na Ressurreição do Senhor e anunciou, destemidamente, o nome de Jesus Cristo, único Salvador. Agora, Dom José é chamado a experimentar o gozo da alegria eterna, prêmio para aquele que cumpriu com fidelidade sua vocação de discípulo-missionário de Jesus.

A Dom Hélio Gonçalves Heleno, à Diocese de Caratinga, aos familiares e amigos de Dom José, a CNBB expressa sua solidariedade fraterna. Conforte a todos a fé cristã que nos faz crer na vitória de Cristo sobre a morte, certeza de nossa ressurreição.

Brasília, 29 de janeiro de 2010

Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário Geral da CNBB


Fonte: Canção Nova e CNBB

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Bento XVI preside celebração ecumênica no Vaticano

O Papa Bento XVI preside esta tarde as segundas vésperas da solenidade da Conversão de São Paulo Apóstolo, na Basílica de São Paulo fora dos Muros, em Roma.

A celebração ecumênica terá a participação de representantes de outras confissões cristãs e de comunidades eclesiais, e encerra a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, promovida na Itália e no Hemisfério Norte de 18 a 25 de janeiro. No Brasil, a Semana está marcada de 16 a 23 de maio, entre as solenidades de Ascensão e Pentecostes.

Na solenidade de hoje, o abade beneditino Edmund Power apresentará ao Santo Padre o ‘Codex Pauli-Acta, Epistolae, Apocrypha’, documento publicado pela Abadia de São Paulo fora dos Muros. A obra, dedicada ao Papa Bento XVI, é uma coleta de documentos e eventos relativos ao Ano Paulino, e contém escritos especialmente preparados por líderes das mais importantes Igrejas, como Bartolomeu I, Patriarca Ecumênico de Constantinopla; Kirill, Patriarca di Moscou e de todas as Rússias; Gregorios III, Patriarca melquita de Antioquia e de todo o Oriente; Rowan Williams, Primaz da Comunhão Anglicana, Eduard Lohse, Bispo emérito da Igreja Evangélica em Hannover.

Também contribuíram os cardeais da cúria romana Tarcísio Bertone, William Kasper e Jean-Louis Tauran e outros reconhecidos teólogos.

Fonte: Canção Nova com Rádio Vaticano

sábado, 23 de janeiro de 2010

Descobrir o rosto de Cristo no mundo digital, pede Bento XVI


"Através dos meios modernos de comunicação, o sacerdote poderá dar a conhecer a vida da Igreja e ajudar os homens de hoje a descobrirem o rosto de Cristo".

É isso que aponta Bento XVI em sua mensagem para o 44º Dia Mundial das Comunicações, com o tema O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos media ao serviço da Palavra. O Dia Mundial das Comunicações será celebrado em 16 de maio.

O texto foi apresentado durante uma coletiva realizada na manhã deste sábado, 23, na Sala de Imprensa da Santa Sé. O encontro foi conduzido pelo presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Cardeal Claudio Maria Celli, e o secretário do mesmo Conselho, monsenhor Paul Tighe.

O Papa destaca que as possibilidades oferecidas pelas novas tecnologias nos meios de comunicação "tornam cada vez mais importante e útil o seu uso no ministério sacerdotal".

Ao lembrar que a tarefa primária do sacerdote é anunciar Cristo, Bento XVI indica: "De fato, pondo à nossa disposição meios que permitem uma capacidade de expressão praticamente ilimitada, o mundo digital abre perspectivas e concretizações notáveis ao incitamento paulino: 'Ai de mim se não anunciar o Evangelho!' (1 Cor 9,16)".


Uma nova fase

Com a difusão crescente das novas tecnologias, o Santo Padre explica que o sacerdote se encontra perante o limiar de uma "história nova".

Por isso, seria preciso multiplicar os esforços para colocar os novos meios ao serviço da Palavra, não apenas como um espaço a ser ocupado, mas em que "o presbítero deve fazer transparecer o seu coração de consagrado, para dar uma alma não só ao seu serviço pastoral, mas também ao fluxo comunicativo ininterrupto da 'rede'".

Ao se valer do mundo digital para expressar que o amor de Deus não é uma teoria do passado, mas uma realidade concreta, o sacerdote deveria oferecer às pessoas os sinais necessários para reconhecer o Senhor.

Além disso, as novas tecnologias representariam uma oportunidade valiosa para levar a Palavra aos não crentes.

"Uma pastoral no mundo digital é chamada a ter em conta também aqueles que não acreditam, caíram no desânimo e cultivam no coração desejos de absoluto e de verdades não caducas, dado que os novos meios permitem entrar em contato com crentes de todas as religiões, com não-crentes e pessoas de todas as culturas".

Por fim, Bento XVI pergunta: "não se poderá porventura prever que a internet possa dar espaço - como o 'pátio dos gentios' do Templo de Jerusalém - também àqueles para quem Deus é ainda um desconhecido?". E pede aos sacerdotes: "Aproveiteis com sabedoria as singulares oportunidades oferecidas pela comunicação moderna".

Fonte: Canção Nova

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Bento XVI nomeia novo bispo para diocese de Nova Friburgo (RJ)

O Papa Bento XVI nomeou nesta quarta-feira, 20, Dom Edney Gouvêa Mattoso, para a diocese de Nova Friburgo (RJ). Ele sucede a Dom Rafael Llano Cifuentes, que, em conformidade com o Cân. 401.1 do Código de Direito Canônico, pediu renúncia por causa da idade, que foi aceita pelo Santo Padre. Dom Rafael estava na diocese de Nova Friburgo desde maio de 2004. Seu lema episcopal é “Tudo atrairei a mim”.

Natural do Rio de Janeiro (RJ), Dom Edney Gouvêa Mattoso, 52 anos, até então era bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro. Sua nomeação episcopal aconteceu em 12 de janeiro de 2005 e sua ordenação aconteceu na própria arquidiocese do Rio, em 12 de março do mesmo ano. Durante sua vida acadêmica ele fez três cursos: filosofia e teologia na Faculdade de Teologia do Rio de Janeiro, e licenciatura plena em ciências biológicas.

Como bispo ele já foi responsável pela animação do Vicariato Episcopal de Leopoldina; da Pastoral da Educação; do Ensino Religioso; da Liturgia; da música e arte sacra; dos ministérios ordenados e da iniciação cristã. Seu lema episcopal é “Seja feita a tua vontade” (Mt 6, 10).

Fonte: Canção Nova

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Ecumenismo é opção irreversível da Igreja, diz Papa a luteranos

Bento XVI reafirmou que o caminho da busca ecumênica é uma opção irreversível da Igreja Católica. O Papa fez a declaração nesta segunda-feira, 18, ao receber a Delegação Ecumênica da Igreja Luterana da Finlândia.

Este é o 25º ano em que o grupo realiza sua visita anual ao Bispo de Roma.

Ao lembrar o número 3 da encíclica Ut unum sint, de João Paulo II - "Com o Concílio Vaticano II, a Igreja Católica empenhou-se, de modo irreversível, a percorrer o caminho da busca ecumênica, colocando-se assim à escuta do Espírito do Senhor, que ensina a ler com atenção os 'sinais dos tempos'" -, o Papa completou: "Este é o caminho que a Igreja Católica tem sinceramente abraçado desde aquela época".

O Pontífice também fez menção à Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação, publicada há dez anos e considerada um marco no diálogo Luterano-Católico. Bento XVI classificou a Declaração como "um sinal concreto da fraternidade redescoberta entre luteranos e católicos", ao mesmo tempo em que saudou os trabalhos desenvolvidos na Finlândia e na Suécia com vistas a debater as questões decorrentes daquele documento.

Fonte: Canção Nova

domingo, 17 de janeiro de 2010

Fotos do Funeral de ZILDA ARNS












Fonte: Folha Online

Papa destaca Dia Mundial dos Migrantes e sua visita à Sinagoga

O Papa Bento XVI desloca-se neste domingo, às 16h30 (hora local), à grande Sinagoga de Roma, ao chamado “Templo Maior”, para se encontrar com a Comunidade hebraica da cidade. O fato foi referido pelo próprio Papa, em suas palavras antes da oração do Ângelus, ao meio-dia na praça de São Pedro, explicando que esta visita, que acontece 24 anos após a histórica visita do seu predecessor, João Paulo II, assinala “mais uma etapa no caminho da concórdia e amizade entre católicos e judeus.

“Não obstante os problemas e dificuldades, entre os crentes das duas religiões respira-se um clima de grande respeito e diálogo, que testemunha crescente maturação nas relações e o empenho comum em valorizar aquilo que nos une: antes de mais a fé no único Deus, mas também a tutela da vida e da família, a aspiração à justiça social e à paz”.

O Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, celebrado neste domingo, 17, foi o primeiro ponto abordado pelo Papa em sua alocução, recordando a Mensagem publicada para este dia. “Jesus Cristo viveu, como recém-nascido, a dramática experiência de refugiado, em razão das ameaças de Heródes, recordou Bento XVI. Ele ensina-nos a acolher as crianças com grande respeito e amor”.

“Também a criança, qualquer que seja a sua nacionalidade ou a cor da pele, há de ser considerada, sempre e acima de tudo, como pessoa, imagem de Deus, a promover e tutelar contra toda e qualquer marginalização e exploração. Em especial, ocorre desenvolver todo o esforço para que aos menores, que se encontram vivendo em um país estrangeiro, estejam garantidos no plano legislativo e sobretudo acompanhados nos inúmeros problemas que têm que enfrentar".

O Santo Padre encorajou “vivamente” as comunidades cristãs e os organismos que se empenham ao serviço dos menores migrantes e refugiados, exortando todos a, em relação a eles, “manter viva a sensibilidade educativa e cultural”, segundo o autêntico espírito evangélico.

Fonte: Canção Nova e Rádio Vaticano

sábado, 16 de janeiro de 2010

Missa de Corpo Presente

No dia 16 de Janeiro de 2010, sábado, às 14 horas foi celebrada uma Missa de Corpo Presente em memória da Dra. Zilda Arns Neumann no Palácio das Araucárias em Curitiba, sede do Governo do Estado do Paraná.

A Santa Missa foi exibida em telões na Praça Nossa Senhora de Sallete - situada nas proximidades do Palácio das Araucárias - para que o povo pode-se acompanhar a celebração. Também foi transmitida pela TV Paraná Educativa TVE em rede aberta de TV e pela Internet.

Após a Santa Missa aconteceu o sepultamento no Cemitério da Água Verde, em Curitiba-PR, em cerimônia restrita aos familiares.

Fonte: PastoralDaCriança.org.br

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Secretário geral da CNBB relata o que presenciou no Haiti

"Pude ver nossas tropas em ação de 'guerra' pela paz". Assim, Dom Dimas Lara Barbosa, descreve a ação dos soldados brasileiros nos trabalhos de ajuda humanitária no Haiti. O secretário geral da CNBB, que viajou para o país na quarta-feira, 13, em um vôo da Força Aérea Brasileira, chegou nesta madrugada de volta ao Brasil, e falou à nossa reportagem em Brasília sobre a situação que presenciou no local.

O bispo destaca o trabalho incansável do embaixador do Brasil no Haiti, dos soldados brasileiros e de outros países, de voluntários, dos próprios familiares das vítimas, e de religiosos, que segundo ele não medem esforços. "Para mim, foi uma viagem dolorosa e ao mesmo tempo uma oportunidade para testemunhar a generosidade e espírito de serviço de tantas pessoas."

Dom Dimas teve a oportunidade de sobrevooar o local atingido pelo terremoto e diz, que a situação é "assustadora". Ele conta que há quarteirões inteiros destruídos, e que até prédios que permanceram em pé, na verdade estão com suas estruturas compromotidas, como é o caso de uma base militar brasileira.

A situação mais triste que o bispo relata ter visto, é que muitos sobreviventes soterrados precisam de socorro, mas não há equipe suficiente para prestar ajuda. Ele conta que presenciou religiosas e até bispos dizendo que haviam irmãs, e missionários nesta situação.

O secretário geral da CNBB destacou a prontidão do governo brasileiro em ajudar o Haiti. Destacou também a ajuda da Igreja no Brasil, que em pareceria com a Cáritas brasileira, lançou a campanha SOS Haiti.

Ao encerrar Dom Dimas deixou sua benção a todos os voluntários que trabalham em prol das vítimas, afirmando que com sua dedicação estão construindo um mundo melhor.


Fonte: Canção Nova


quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Representantes de vários países confirmam presença no enterro

Várias autoridades do Brasil e de outros países estão entrando em contato com a sede da Pastoral da Criança, em Curitiba (PR) para confirmar a presença no enterro da fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança Internacional, Zilda Arns. A informação foi divulgada pelo filho de Zilda e coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança, Nelson Arns.

Ainda não há confirmação oficial do horário da chegada do corpo ao Brasil, a expectativa é de que ocorra ainda hoje. A informação era de que o velório seria realizado na sede da pastoral, mas de acordo com a assessoria, por questões de infraestrutura e segurança, pode ser transferido para outro local. Já o sepultamento será no Cemitério Água Verde, em Curitiba.

A missão da médica no Haiti iria até amanhã, 15. Ela estava acompanhada de uma assessora, a irmã Rosângela Maria Altoé, que já entrou em contato com a família, mas não deu muitos detalhes sobre seu estado de saúde, informando apenas que estava bem.

Na agenda de Zilda ainda constava uma série de compromissos e encontros com autoridades da Igreja do Haiti.

Zilda Arns Neuman, 75 anos, morreu no terremoto que atingiu o Haiti nesta terça-feira, 12. Outras informações sobre a cerimônia e sobre a vida da médica no site da pastoral www.pastoraldacrianca.org.br.

Fonte: Canção Nova e Agência Brasil

domingo, 10 de janeiro de 2010

Bento XVI visita cardeal que sofreu queda em Missa do Galo

O Papa Bento XVI visitou na tarde deste sábado, 9, o Cardeal francês Roger Etchegaray, que está internado em um hospital de Roma após ter sofrido uma queda no tumulto ocorrido pouco antes da Missa do Galo, na noite de Natal.

Dom Etchegaray, 87 anos, fraturou o fêmur e teve de passar por cirurgia. Seu quadro clínico é estável e ele deve receber alta nos próximos dias.

Em 24 de dezembro, a suíço-italiana Susanna Maiolo, de 25 anos, conseguiu pular a divisória que isolava o espaço destinado ao público na Basílica de São Pedro e avançou na direção do Papa, que também caiu.

Bento XVI, no entanto, nada sofreu. Ele se reergueu rapidamente, socorrido por auxiliares, e presidiu a Missa em seguida. Dom Etchegaray foi levado a um pronto-socorro.

Ainda na manhã de ontem, o secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone, contou que também foi ao Hospital Gemelli, onde o cardeal francês está internado. Segundo ele, o paciente está "em plena forma".

Susanna Maiolo, que vive na Suíça e foi a Roma para assistir à Missa do Galo, tem um histórico de distúrbios mentais e em 2008 havia tentado uma ação similar, mas sem sucesso.

Após ser detida, ela foi encaminhada a um hospital e posteriormente a um centro médico situado em Subiaco, cidade próxima de Roma. Lá, foi submetida a duas semanas de tratamento e estava previsto que deixaria o local neste sábado.
Fonte: Canção Nova.com e Ansalatina

sábado, 9 de janeiro de 2010

'Reforma' da reforma litúrgica, pede mestre de cerimônias do Papa


O mestre de cerimônias do Papa, monsenhor Guido Marini, indica que é preciso uma nova reforma litúrgica, que se alinhe com a tradição da Igreja e respeite as sugestões do Concílio Vaticano II.

O pedido da "reforma da reforma litúrgica" foi expresso em uma palestra que Marini proferiu no último dia 6, organizada pela Confraria do Clero Católico da Austrália e dos Estados Unidos.

O sacerdote explicou que esta reforma deveria representar um passo a frente na compreensão do verdadeiro espírito da liturgia.

O responsável pela liturgia no Vaticano assegurou que a renovação da liturgia deveria refletir "a ininterrupta tradição da Igreja", incorporando as sugestões do Concílio Vaticano II no seio dessa tradição. As reformas conciliares, insistiu, devem ser entendidas no contexto de continuidade com as tradições de séculos anteriores.

"A única disposição que nos permite manter o verdadeiro espírito da liturgia é considerar tanto a liturgia atual quanto a passada como um único patrimônio em constante desenvolvimento", assegurou.

Marini lamentou que a necessidade de renovação seja evidente, especialmente devido à extensão mundial dos abusos litúrgicos. "Não é difícil perceber o quanto alguns comportamentos estão distantes do verdadeiro espírito litúrgico", disse o sacerdote, acrescentando que "nós, os sacerdotes, somos os principais responsáveis por isso."

Citando as obras do então cardeal Ratzinger, antes de sua eleição como Bento XVI, o liturgista italiano enfatizou que a forma da liturgia é estabelecida pela Igreja e não pode ser alterada arbitariamente por qualquer padre.

Nesse sentido, Marini condenou o "comportamento despótico" dos sacerdotes que fogem às regras litúrgicas e enfatizou que a liturgia "não está disponível para que façamos uma interpretação pessoal dela".

"Que loucura é, efetivamente, que reclamemos para nós o direito de mudar, subjetivamente, os sinais sagrados que o tempo foi moldando, através dos quais a Igreja fala de si mesma, de sua identidade e de sua fé!", exclamou.


Voltados para Deus

O liturgista vaticano também defendeu a celebração tradicional "ad orientem" (ou versus populum, de frente para o povo), que tem suas raízes nas origens do cristianismo.

"Em nosso tempo, o conceito de 'celebrar de frente para o povo' entrou no nosso vocabulário comum. Se a intenção de usar essa frase é para descrever a localização do padre, que hoje se encontra de frente para a comunidade devido à posição do altar, isso é aceitável. Mas seria absolutamente inaceitável no momento em que fosse utilizada como uma proposição teológica. Teologicamente falando, a Santa Missa, de fato, é sempre dirigida a Deus através de Cristo, nosso Senhor, e seria um grave erro imaginar que a orientação principal do ato de sacrifício é a comunidade".

Monsenhor Marini explicou que cada um dos aspectos da liturgia deve estar destinado a promover a adoração. O clérigo assinalou que o Papa Bento XVI iniciou a prática de dar a comunhão aos fiéis na língua enquanto estão ajoelhados, que é um "sinal visível de uma atitude apropriada de adoração diante da grandeza do mistério da presença eucarística do nosso Senhor.

Ao mesmo tempo em que animou de coração a uma participação de todos na liturgia, Marini também disse que ela "não seria realmente uma participação ativa se não conduzisse à adoração do mistério da salvação em Jesus Cristo, que morreu e ressuscitou por nós".

Fonte: Catholic News Service e InfoCatólica (tradução de CN Notícias)

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Rosto de Deus é caminho privilegiado para a paz, diz Bento XVI

No primeiro dia do ano, a Igreja celebra a Solenidade de Maria Mãe de Deus e o Dia Mundial da Paz.

Durante a celebração na Basílica de São Pedro, nesta sexta-feira, às 10 horas (em Roma - 7 horas em Brasília), o Papa Bento XVI fincou as raízes de suas reflexões no Livro dos Números, mais exatamente na antiga bênção O Senhor volva o seu Rosto para ti e te dê a paz! (cf. Nm 6,26).

"Meditar sobre o mistério do rosto de Deus e do homem é um caminho privilegiado que conduz à paz", propôs o Papa.

Bento XVI falou sobre o Rosto de Deus e o rosto do homem. "Um tema que se oferece também como chave de leitura para o problema da paz no mundo", disse. O Pontífice afirmou: "O rosto é a expressão por excelência da pessoa, aquilo que a torna reconhecível e por onde se manifestam os sentimentos, pensamentos, intenções do coração".

Bento XVI defendeu que a paz brota do reconhecimento do rosta da outra pessoa, independentemente de quem ela seja ou quais sejam suas opções.

"Mas quem, se não Deus, pode garantir, por assim dizer, a "profundidade" do rosto humano? Na realidade, somente se tivermos Deus em nossos corações, podemos detectar no rosto do outro o de um irmão na humanidade, não um meio mas um fim, não um rival ou um inimigo, mas um outro que me é próximo, uma faceta do infinito mistério do ser humano", salientou.

"Se o homem se degrada, degrada o meio ambiente em que vive; se a cultura tende para o niilismo, se não teórico, prático, a natureza não pode deixar de pagar as consequências. Pode, de fato, constatar-se uma influência recíproca entre o rosto do homem e o 'rosto' do ambiente", explicou o Pontífice.

Quem é habitado por Deus, disse o Papa, deve ter uma percepção diferente do mundo e ser mais sensível à Sua presença em tudo que existe, especialmente no rosto dos outros homens.

"Embora às vezes o próprio rosto humano, marcado pela dureza da vida e do mal, possa tornar difícil compreendê-lo e acolhê-lo como epifania de Deus. A melhor forma, no entanto, para se reconhecer e respeitar como aquilo que realmente somos, isto é, irmãos, é termos presente que nos referimos ao Rosto de um Pai comum, que ama a todos, apesar de nossas limitações e nossos erros".

Maria e educação

O Papa ofereceu a imagem de Maria, Mãe da ternura, própria da tradição bizantina, em contraponto às realidades em que vivem tantas pessoas mundo afora.

"Infelizmente, o ícone da Mãe de Deus da ternura se mostra em contraste trágico nas dolorosas imagens de muitas crianças e suas mães nas situações de de guerra e violência: refugiados, migrantes forçados. Rostos esculpidos de fome e de doença, os rostos desfigurados pela dor e desespero", destacou.

Por fim, o Papa salientou que apenas um verdadeiro compromisso do ser humano com o meio ambiente pode tornar verdadeira a educação e a construção da paz.

"Renovo, portanto, o meu apelo para investir em educação, propondo-se como objetivo, além da necessária transmissão de noções técnico-científicas, uma mais ampla e profunda 'responsabilidade ecológica', baseada no respeito do homem e dos seus direitos e deveres fundamentais", afirmou.

"A Igreja renova o mistério para os homens de todas gerações, mostrando-lhes o rosto de Deus, para que, com a sua bênção, possam trilhar o caminho da paz".

Fonte: Canção Nova

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!