"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

PAPA CRITICA EUTANÁSIA E VOLTA A DEFENDER LIBERDADE DA IGREJA

O papa Bento XVI condenou hoje, durante uma audiência com bispos escoceses, a prática da eutanásia e negou que a Igreja Católica seja uma instituição retrógrada e cheia de proibições.

"O apoio à eutanásia golpeia profundamente no coração o princípio cristão da dignidade da vida humana", afirmou o Pontífice. No final do mês passado, uma deputada escocesa que sofre do mal de Parkinson apresentou ao Parlamento local um projeto de lei sobre o suicídio assistido.

Bento XVI falou dos "desafios" trazidos pela grande presença "do secularismo" na Escócia, assinalando que "os recentes desenvolvimentos na ética médica e algumas práticas sustentadas no setor da embriologia são causa de grande preocupação".

O Papa comentou que frequentemente a Igreja "é percebida como uma série de proibições e de posições retrógradas", enquanto que "a realidade é que é criativa e geradora de vida, e direcionada para a plena realização possível do grande potencial para o bem e para a felicidade que Deus implantou em cada um de nós".

O Pontífice exortou os religiosos escoceses a "continuar a chamar os fieis a uma completa fidelidade", "sustentando e defendendo ao mesmo tempo o direito da Igreja de viver livremente na sociedade segundo sua fé".

Um pedido similar foi feito por Bento XVI a religiosos ingleses e galeses na segunda-feira. Na ocasião, o Papa fez referência implícita à Equality Bill, lei que está sob análise do parlamento britânico e que dá direitos de igualdade a homossexuais.

As críticas se dirigiam à obrigação a que instituições católicas de adoção estariam submetidas quanto a conceder a guarda de crianças a casais formados por pessoas do mesmo sexo. Segundo o Pontífice, as normas de igualdade contrariam a lei natural.

Ainda durante a audiência de hoje, o chefe de Estado do Vaticano fez um convite para que os religiosos prossigam nos esforços por uma "plena, visível unidade" entre os cristãos, mas sem ceder a pressões no sentido de "diluir a mensagem evangélica".

Bento XVI referiu-se aos bispos dizendo que a religião católica na Escócia "sofreu a tragédia da divisão" e disse ser "doloroso lembrar a grande ruptura (...) ocorrida há 450 anos" -- em referência à Reforma Protestante e à ascensão do calvinismo. O Papa afirmou que muitos progressos foram feitos na "cura das feridas herdadas daquela época, especialmente o sectarismo".

Na Escócia, a maioria da população é presbiteriana. O número de católicos é estimado em 690 mil pessoas, sendo que a população do país é de cerca de 6 milhões de habitantes.

Fonte: ANSA

Um comentário:

mvro_mooca disse...

Amigos: Eu tive acesso à “Bibliogenese de Israel” através do portal da “Editora Biblioteca 24x7”, onde pude constatar a exatidão dos textos bíblicos recompostos, como este exemplo:
(JN) – JONAS: É A VOCAÇÃO DE JONAS, SUA FUGA E O SEU CASTIGO

(Estas 40 letras e estes 4 sinais, recompostos, dizem que):

(JN) ESSA FÉ AGIU AO JUSTO: DEUS JÁ AGE CONOSCO, NA AÇÃO

É na prática dessa Santa Ação que nos tornamos no povo de Israel, no grande povo idealizado por Deus. Marcus Vinicius

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!