"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

domingo, 8 de agosto de 2010

Pedofilia e Celibato

A Igreja vive um momento muito triste onde as tormentas são constantes. Os escândalos de padres pedófilos estão na mídia para qualquer um ver e tirar a sua conclusão, que muitas vezes é precipitada.


Já fui questionado varias vezes do porque do celibato dos padres e a sua contribuição para os casos de pedofilia. Vemos aqui uma das conclusões precipitadas que a sociedade faz sobre a pedofilia. Nos primórdios da Igreja os padres tinham suas famílias domesticas, ou seja: esposa e filhos. Mais por uma decisão da Igreja foi imposto o celibato. Mas você pode se questionar: o padre não vai sentir necessidade de ter uma família? Lembremo-nos que família não é apenas aqueles que temos laços sanguíneos, mas sim são aqueles que nos rodeiam, no caso do padre seria sua comunidade religiosa e sua comunidade paroquial.

Agora te convido a uma simples brincadeira de imaginar. Pois bem, imagine um padre em sua paróquia. Esse padre tem uma mulher e três filhos. Durante a celebração da Santa Missa o telefone toca, é a diretora do colégio dizendo que o seu filho tirou notas baixas. Bem o padre deve estar sempre disponível para sua comunidade paroquial, e tendo uma família domestica essa dedicação não seria 100 %.

Mas o celibato é a causa da pedofilia? NÃO! A pedofilia é um distúrbio sexual que não acontece apenas dentro da Igreja, mas sim em todo o mundo, por exemplo: um pedófilo que não esta dentro da Igreja, ou seja, não é padre, esse não pratica o celibato, mas tem o distúrbio da pedofilia. Pedófilos não estão apenas na Igreja, mas sim em todo o lugar, então não justifica dizer que o celibato é a causa da pedofilia, uma vez que grande parte de pedófilos não são celibatários. Mas você ainda pode me questionar: Tudo bem, o celibato não influencia a uma pessoa a ser pedófila, mas será que a falta de uma companhia (esposa) não influencia nesse distúrbio? Bem, a Igreja pede aos casais que sejam castos que vivam seu casamento na santidade. Pois bem, vamos pegar o pastor evangélico como exemplo: um pastor pode casar-se, e mesmo assim vemos alguns (na verdade pouquíssimos porque não interessa à mídia) casos de pastores que cometeram crimes sexuais contra crianças. Como já disse anteriormente a pedofilia é um distúrbio sexual no qual não podemos ligar a castidade ou vida matrimonial. No caso do pastor vemos que mesmo casado ele esta sujeito a cometer crimes desse nível. Não podemos justificar o ato pedófilo com a primeira coisa que vem na mente, às chamadas conclusões precipitadas, por exemplo: o padre é casto, então sente necessidades sexuais, logo, o padre quer satisfazer suas necessidades sexuais com o primeiro que encontrar.

O Celibato não tem nada haver com a pedofilia!

De todos os sacerdotes do mundo 2 % são pedófilos, nós estamos falando de uma porcentagem mínima, e mídia faz parecer que a Igreja Católica é um covil de pedófilos. Não podemos generalizar, não podemos perder nossa fé, todavia devemos reanimá-la dia após dia rezando pela Igreja e por seus sacerdotes. Este é um momento de provação que devemos lutar para superá-lo. Sua Santidade Bento XVI tem mostrado firmeza para lidar com essa situação, ele vem quebrando a lei do silencio e lutando contra essa praga que esta em nossa Igreja. Essa luta contra a pedofilia pode marcar seu pontificado, um pontificado sofrido, onde nós como batizados devemos rezar para que o papa e a Igreja possam superar este canavial de horrores e turbulências.


Que o Celibato não seja justificativa para a pedofilia, e lembre-se: nós estamos sendo perseguidos assim como eram perseguidos os primeiros cristãos, porém de uma forma mais moderna.
Sem. Cesar da Rocha Pires

2 comentários:

DE MÃOS DADAS disse...

Dá para pensar.
Obrigada
Abraço em Cristo

Anônimo disse...

Pax de Christi

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!