"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Morre Dom Pietro Sambi em Detroit



O Arcebispo italiano Pietro Sambi morreu quarta-feira em Detroit. Ele tinha 73 anos. Sua condição médica piorou de repente, depois de passar por uma operação há duas semanas.

sábado, 23 de julho de 2011

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Riquezas da Igreja Católica

A Igreja pode ter riquezas?
Porque ela tem tantos bens?


sexta-feira, 15 de julho de 2011

Dom Odilo Scherer fala que é importante que os Católicos "se orgulhem da sua Igreja"

"Quantos trabalhos bonitos nossos padres não fazem nas comunidades espalhadas por todos os cantos do país? E aceitamos críticas injustas. E a beleza do testemunho de milhares de leigos, que dão sabor a uma sociedade tantas vezes injusta e excludente? Não o fazemos por nós mesmos, mas por mandato de Deus. Foi Jesus quem nos mandou amar sem medida para que o mundo veja e creia. E é por isso que não podemos nos calar. O testemunho de nossas obras, da nossa solidariedade, é o melhor anúncio da Boa Nova de Jesus. Quantas vezes a Igreja já não foi acusada de ser homofóbica sem nunca motivar violência alguma? Onde estamos errando? Tudo isso mostra como é importante que os católicos se orgulhem da sua Igreja, dos seus padres... Nossa mensagem é boa e traz o bem!"

Dom Odilo Pedro Scherer
Cardeal Arcebispo de São Paulo.
Fonte: Twitter do Cardeal @DomOdiloScherer

terça-feira, 12 de julho de 2011

Arquivo Pontifício - Beatificação de São José Manyanet, 25 de novembro de 1984 (vídeo)



Beatificação de São José Manyanet, Vaticano, 25 de novembro de 1984.

Arquivo Pontifício - Bento XVI cita São José Manyanet



Hermanos y hermanas en Nuestro Señor Jesucristo:
Ayer, en Puerto Alegre, Brasil, tuvo lugar la ceremonia de beatificación de la Sierva de Dios María Bárbara de la Santísima Trinidad, fundadora de la Congregación de las Hermanas del Inmaculado Corazón de María. Que la fe profunda y la ardiente caridad con que ella siguió a Cristo, susciten en muchos el deseo de entregar por completo su vida a la mayor gloria de Dios y al servicio generoso de los hermanos, especialmente de los más pobres y necesitados.

Hoy, he tenido el enorme gozo de dedicar este templo a quien siendo Hijo del Altísimo, se anonadó haciéndose hombre y, al amparo de José y María, en el silencio del hogar de Nazaret, nos ha enseñado sin palabras, la dignidad y el valor primordial del matrimonio y la familia, esperanza de la humanidad, en la que la vida encuentra acogida, desde su concepción a su declive natural. Nos ha enseñado también que toda la Iglesia, escuchando y cumpliendo su Palabra, se convierte en su Familia. Y más aún nos ha encomendado ser semilla de fraternidad que sembrada en todos los corazones aliente la esperanza.

Imbuido de la devoción a la Sagrada Familia de Nazaret, que difundió entre el pueblo catalán San José Manyanet, el genio de Antoni Gaudí, inspirado por el ardor de su fe cristiana, logró convertir este templo en una alabanza a Dios hecha en piedra. Una alabanza a Dios que, como en el nacimiento de Cristo, tuviera como protagonistas a las personas más humildes y sencillas. En efecto, Gaudí, con su obra, pretendía llevar el Evangelio a todo el pueblo. Por eso, concibió los tres pórticos del exterior del templo como una catequesis sobre Jesucristo, como un gran rosario, que es la oración de los sencillos, en el que se pueden contemplar los misterios gozosos, dolorosos y gloriosos de Nuestro Señor. Pero también, y en colaboración con el párroco Gil Parés, diseñó y financió con sus propios ahorros la creación de una escuela para los hijos de los albañiles y para los niños de las familias más humildes del barrio, entonces un suburbio marginado de Barcelona. Hacía así realidad la convicción que expresaba con estas palabras: "Los pobres siempre han de encontrar acogida en el templo, que es la caridad cristiana".

En catalán:

Aquest matí també ha estat per a Mi motiu de satisfacció poder declarar aquest temple com a Basílica Menor. En ell, homes i dones de tots els continents admiren la façana del Naixement. Ara, nosaltres, meditem el Misteri de l'Encarnació i adrecem la nostra pregària a la Mare de Déu amb les paraules de l'Àngel, i li confiem la nostra vida i la de tota l'Església, i li demanem, al mateix temps, el do de la pau per a tots els homes de bona voluntat.

[Esta mañana he tenido también la satisfacción de declarar este templo como Basílica menor. En ella, hombres y mujeres de todos los continentes admiran la fachada del Nacimiento. Nosotros, ahora, meditamos el Misterio de la Encarnación y elevamos nuestra plegaria a la Madre de Dios con las palabras del Ángel, y le confiamos nuestra vida y la de toda la Iglesia, al tiempo que suplicamos el don de la paz para todos los hombres de buena voluntad.]

segunda-feira, 11 de julho de 2011

11 de julho, dia de São Bento de Nórcia


As informações sobre a vida de Bento nos foram transmitidas pelo seu biógrafo e contemporâneo, papa são Gregório Magno. No livro que enaltece o seu exemplo de santi
dade de vida, ele não registrou as datas de nascimento e morte. Assim, apenas recebemos da tradição cristã o relato de que Bento viveu entre os anos de 480 e 547.

Bento nasceu na cidade de Nórcia, provínc
ia de Perugia, na Itália. Pertencia à influente e nobre família Anícia e tinha uma irmã gêmea chamada Escolástica, também fundadora e santa da Igreja. Era ainda muito jovem quando foi enviado a Roma para aprender retórica e filosofia. No entanto, decepcionado com a vida mundana e superficial da cidade eterna, retirou-se para Enfide, hoje chamada de Affile. Levando uma vida ascética e reclusa, passou a se dedicar ao estu
do da Bíblia e do cristianismo.

Ainda não satisfeito, aos vinte anos isolou-se numa gruta do monte Subiaco, sob orientação espiritual de um velho monge da região chamado Romano. Assim viveu por três anos, na oração e na penitência, estudando muito. Depois, agregou-se aos monges de Vicovaro, que logo o elegeram seu prior. Mas a disciplina exigida por Bento era tão rígida, que esses monges indolentes tentaram envenená-lo. Segundo seu biógrafo, ele teria escapado porque, ao benzer o cálice que lhe fora oferecido, o mesmo se partiu em pedaços.

Bento abandonou, então, o convento e, na companhia de mais alguns jovens, entre eles Plácido e Mauro, emigrou para Nápoles. Lá, no sopé do monte Cassino, onde antes fora um templo pagão, construiu o seu primeiro mosteiro.

Era fechado dos quatro lados como uma fortaleza e aberto no alto como uma grande vasilha que recebia a luz do céu. O símbolo e emblema que escolheu foram a cruz e o arado, que passaram a ser o exemplo da vida católica dali em diante.

As regras rígidas não poderiam ser mais simples: "Ora e trabalha". Acrescentando-se a esse lema "leia", pois, para Bento, a leitura devia ter um espaço esp
ecial na vida do monge, principalmente a das Sagradas Escrituras. Desse modo, estabelecia-se o ritmo da vida monástica: o justo equilíbrio, do corpo, da alma e do espírito, para manter o ser humano em comunhão com Deus. Ainda, registrou que o monge deve ser "não soberbo, não violento, não comilão, não dorminhoco, não preguiçoso, não detrator, não murmurador".

A oração e o trabalho seriam o caminho para edificar espiritual e materialmente a nova sociedade sobre as ruínas do Império Romano que acabara definitivamente. Nesse período, tão crítico para o continente europeu, este monge tão si
mples, e por isto tão inspirado, propôs um novo modelo de homem: aquele que vive em completa união com Deus, através do seu próprio trabalho, fabricando os próprios instrumentos para lavrar a terra. A partir de Bento, criou-se uma rede monástica, que possibilitou o renascimento da Europa.

Celebrado pela Igreja no dia 11 de julho, ele teria profetizado a morte de sua irmã e a própria. São Bento não foi o fundador do monaquismo cristão, que já existia havia três séculos no Oriente. Mas merece o título de "Pai do Monaqui
smo Ocidental", que ali só se estabeleceu graças às regras que ele elaborou para os seus monges, hoje chamados "beneditinos". Além disto, são Bento foi declarado patrono principal de toda a Europa pelo papa Paulo VI, em 1964, também com justa
razão.

Fonte: RomeReports.com/Paulinas.com

terça-feira, 5 de julho de 2011

Arquivo Pontifício - Beato João Paulo cantando "A barca" (espanhol)



Tú, has venido a la orilla,
no has buscado
ni a sabios ni a ricos
tan sólo quieres que yo te siga.

Señor, me has mirado a los ojos,
sonriendo, has dicho mi nombre,
en la arena he dejado mi barca,
junto a Ti, buscaré otro mar.

Tú, sabes bien lo que tengo,
en mi barca
no hay oro ni espada,
tan sólo redes y mi trabajo.

Tú, necesitas mis manos,
mi cansancio
que a otros descanse,
amor que quiera seguir amando.

Tú, pescador de otros lagos,
ansia eterna
de hombres que esperan
amigo bueno que así me llamas.

Vaticano declara nomeação de bispo chinês 'ilegítima'

A Santa Sé declarou "ilegítima" a ordenação episcopal, no dia 29 de junho, do sacerdote chinês Paul Lei Shiyin por ter sido conferida "sem mandato papal", indicou nesta segunda-feira o Vaticano em um comunicado.

"Lei Shiyin, ordenado sem mandato pontifício e, portanto, de forma ilegítima, carece da autoridade para governar a comunidade católica diocesana, e a Santa Sé não o reconhece como bispo da diocese de Leshan", ressalta o comunicado divulgado pelo escritório de imprensa do Vaticano.

A hierarquia da Igreja católica sustenta que "permanecem firmes os efeitos da sanção em que incorreu por violação da norma do cânon 1382 do Código de Direito Canônico", castigada tradicionamente com a excomunhão.

Segundo o comunicado, o religioso foi informado "há muito tempo de que não podia ser aceito pela Santa Sé como candidato episcopal, devido a motivos comprovados e muito graves", afirma a nota.

Para o Vaticano, a ordenação episcopal sem mandato pontifício "prejudica a unidade da Igreja".

Estima-se que existem cerca de 5,7 milhões de católicos chineses, segundo números oficiais, mas estão divididos entre a Igreja oficial, cujo clero depende das autoridades comunistas, e uma Igreja não reconhecida, chamada de "subterrânea", que obedece ao Papa.

Segundo a agência católica de notícias AsiaNews, o religioso forma parte da associação católica patriótica, que adere à Igreja oficial.

"A ordenação de Leshan foi um ato unilateral que semeia divisão, e infelizmente, produz lacerações e tensões na comunidade católica da China", afirma o comunicado.

"A ordenação episcopal de Leshan amargou profundamente o Santo Padre, que deseja manifestar aos amados fiéis da China uma palavra de alento e de esperança, convidando-os a rezar e a estar unidos", conclui a nota.

Nos últimos meses, o Vaticano denunciou as "repressões e coerções" sobre os religiosos católicos da China e exortou cada bispo chinês a "esclarecer sua posição" diante dos sacerdotes e fiéis, reiterando sua fidelidade ao Papa.

Fonte: AFP

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!