"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Famílias Reais Católicas




Na Europa há dez famílias reais. Além da coroa em comum, também existe a religião. Todos eles são cristãos, embora de diferentes denominações. E vários deles são simbolicamente a principal autoridade religiosa.

Metade das monarquias europeias são católicas. Rainhas Católicas têm o privilégio de usar branco e não preto quando visita o Papa.

A família real espanhola é Católica, dirigida por Juan Carlos e Rainha Sofia de Bourbon. Antes de se casar, a rainha espanhola foi ortodoxa. Se converteu ao catolicismo, ela renunciou a seus direitos de sucessão ao trono da Grécia.

Também são católicos Albert II e Paola da Bélgica. Seu antecessor, o rei Baudouin, abdicou do trono temporariamente para não assinar a lei do aborto.

O duque de Luxemburgo, Henri e Maria Teresa participaram das cerimônias papais da Semana Santa e deram a seus filhos uma educação católica profunda.

Da Casa Real de Mônaco é também de tradição católica. Príncipe Albert visitou o Papa uma vez, e retornará a Roma nos próximos meses para apresentar sua esposa para o Papa.

A lista fecha com os príncipes católicos real de Liechtenstein, Hans Adam II e o herdeiro Alois, que recentemente disse que iria vetar uma eventual legalização do aborto.

As três famílias reais do norte da Europa Central são luteranas e muitos deles são a principal autoridade simbólica da Igreja em seu país.

Por exemplo, o Rei Harald V da Noruega é a suprema autoridade da Igreja Luterana da Noruega, mas delega as suas responsabilidades ao Departamento de Igreja e da Cultura. Da mesma forma, na Dinamarca, onde a Rainha Margrethe II é a autoridade máxima da Igreja nacional.

Também são protestantes Rainha Beatrix dos Países Baixos e Carl XVI Gustaf rei da Suécia, embora não tenham nenhum papel nas igrejas em seus países.

A rainha da Inglatera é também "Governadora Suprema da Igreja da Inglaterra", a igreja mais importante da Comunhão Anglicana. Este é um título simbólico. Ela nomeia os membros superiores da Igreja, mas deve seguir o conselho do primeiro-ministro que é assistido por outros líderes religiosos da Igreja da Inglaterra.

Fonte: RomeReports.com
Tradução: Cesar da Rocha Pires

Nenhum comentário:

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!