"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

quinta-feira, 29 de março de 2012

Missão de Semana Santa

Saudações caríssimos visitantes. Escrevo esta mensagem para avisar que o blog ficará um pouco mais de uma semana sem atualizações, pois eu e meus companheiros de seminário estaremos partindo em Missão de Semana Santa.

Peço a oração de todos para que nossa viagem seja protegida pela Bem-Aventurada Virgem Maria, São José e São José Manyanet em Xto. nosso Senhor.

Por hora vos convido a navegarem pelo arquivo do blog, aproveitando as postagens já publicadas neste blog cujo ideal é apenas servir a Igreja Católica Apostólica e Romana.

Que Deus nos abençoe!

In. Iesu, Mariae et Ioseph

Cesar da Rocha Pires.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Papa pede a Raúl Castro que Sexta-Feira Santa seja feriado em Cuba



O Papa pediu ao presidente cubano, Raul Castro, que declare Sexta-feira Santa como um feriado em Cuba. Durante o segundo dia de sua visita apostólica, Bento XVI se reuniu com o presidente Raúl Castro no Palácio da Revolução, em Havana. De acordo com o porta-voz vaticano, Pe. Federico Lombardi, foi nessa reunião que o papa fez o pedido ao presidente.

Fonte: RomeReports.com
Tradução: Cesar da Rocha Pires

domingo, 25 de março de 2012

sexta-feira, 23 de março de 2012

Centro das atenções. Pela primeira vez, o Papa utiliza uma bengala em público.


Já havíamos informado sobre o uso de uma bengala privadamente pelo Papa Bento XVI. Hoje, ao deixar Roma em direção ao México (na foto, acompanhado por Bertone e pelo primeiro-ministro italiano Mario Monti), o Sumo Pontífice a utilizou publicamente pela primeira vez. Nada de alarmante, dada a idade do Papa e seu problema de artrose há muito conhecido. Mas a imprensa certamente não deixará de aproveitar a oportunidade para reforçar ainda mais os rumores sobre a saúde de Bento XVI.
Rezemos pela viagem do Santo Padre!

terça-feira, 20 de março de 2012

sábado, 17 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

Vaticano: Insuficiente a posição dos lefebvristas para regressar a Igreja



O Cardeal William Levada, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e presidente da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei recebeu por mais de duas horas o Mons. Bernard Fellay, superior da Fraternidade Sacerdotal de São Pio X.

Fonte: RomeReports.com

quarta-feira, 14 de março de 2012

Padre, use batina: a ciência recomenda!

Nos últimos dias vários blogs católicos promoveram uma campanha em defesa do padre Paulo Ricardo, muito conhecido por sua atuação midiática, seus vídeos sobre temas diversos (especialmente o marxismo cultural) e suas participações na Canção Nova. Ele foi atacado em uma carta aberta por 27 outros padres, que o caluniaram das mais diversas formas; uma das "acusações" foi a de que o padre insistia na importância do uso da batina (por mais que padres e até bispos adorem andar disfarçados de leigos por aí, as regras da Igreja Católica obrigam o sacerdote a usar batina ou pelo menos o clergyman, aquele colarinho próprio dos padres). O argumento dos fãs do disfarce é o velho ditado "o hábito não faz o monge", segundo o qual é perfeitamente possível ser um bom padre sem usar o traje clerical, e que a batina por si só não impede um padre de cometer barbaridades (aliás, concordo com o segundo ponto e discordo do primeiro). O mesmo raciocínio se aplicaria ao hábito das ordens religiosas masculinas e femininas. Mas uma pesquisa de Hajo Adam e Adam Galinsky, da Northwestern University, publicada no Journal of Experimental Social Psychology, parece dar razão ao padre Paulo Ricardo: o traje faz diferença, sim.


Luca Cinacchio/stock.xchng / Não basta ser líder religioso: é preciso se vestir como um.
Não basta ser líder religioso: é preciso se vestir como um.

A pesquisa avaliou o impacto do traje não na maneira como quem o veste é percebido pelos outros, mas no modo como a pessoa percebe a si mesma quando está usando a roupa característica de sua função. Uma reportagem de Tom Jacobs destrincha a pesquisa mostrando como os participantes da experiência (estudantes de graduação, pelo que entendi) melhoraram seus resultados em testes que exigiam atenção e cuidado quando vestiam jaleco do tipo usado por médicos ou em laboratórios. Para comparar, outros estudantes também estavam com o mesmíssimo uniforme, mas foram informados de que se tratava de jalecos do tipo usado por artistas quando estão pintando. Esse grupo não apresentou nenhuma melhora nos resultados dos testes. "Parece haver algo especial sobre a experiência física de vestir certa peça de roupa", escreveram os pesquisadores.

E onde entram as roupas usadas por líderes religiosos (e aí não estamos falando só da batina dos padres ou do hábito de frades, monges e freiras)? Galisnky e Adam fizeram um comentário no site Science and religion today explicando que o resultado de sua pesquisa também poderia ser aplicado aos trajes dos clérigos, e que seu uso seria importante "não apenas pela impressão que [o traje] causa nos outros, mas também pela influência que a vestimenta tem sobre os próprios líderes", já que a roupa "pode exercer influência sobre o modo como quem a usa sente, pensa e se comporta, através do significado simbólico associado a ela". Assim como uma toga significa justiça, um terno caro significa poder e um jaleco de laboratório significa atenção e foco científico, o traje clerical é associado a "fé, dedicação e ao compromisso de liderança responsável na comunidade religiosa", e o líder religioso "pode exercer suas tarefas e inspirar seguidores de forma mais efetiva quando usa esse tipo de vestimenta". É importante ressaltar que o traje não impede nenhum líder religioso de agir mal; mas, pelo que Galinsky e Adam concluem, a roupa tem, sim, um efeito sobre quem a usa. Parece que o padre Paulo Ricardo ganhou um argumento científico para seu esforço pelo uso da batina.

Marcio Campos
Fonte: www.gazetadopovo.com.br

terça-feira, 13 de março de 2012

sexta-feira, 9 de março de 2012

Cardeal Quezada completa 80 anos. Há 124 cardeais eleitores



O Cardeal da Guatemla Rodolfo Quezada Toruño cumpriu 80 anos, perdendo assim seu direito a voto em um eventual conclave. 

Fonte: RomeReports

quarta-feira, 7 de março de 2012

Urgente! Padre Paulo Ricardo sofre com perseguições

Solidarize-se com padre Paulo Ricardo participando do abaixo-assinado em apoio às suas ações evangelizadoras na arquidiocese de Cuiabá (MT), na internet e em todas os encontros e retiros que ele participa como palestrante.


Por amor e pela paz, assinemos o abaixo-assinado em solidariedade ao sacerdote
Alvo de quatro páginas de uma carta aberta assinada por religiosos, membros do clero arquidiocesano de Cuiabá e integrantes de outras dioceses mato-grossenses, o sacerdote é “denunciado” por criticar padres pedófilos, corruptos e dados à prostituição no clube Marxismo Cultural, com sede em várias cidades brasileiras.

A carta é endereçada a bispos, padres e povo de Deus, a CNBB, ANP, CNP, CRB, Regional Oeste II Estado de Mato Grosso CNBB e após caluniar padre Paulo Ricardo por fazer “uso ideológico da batina”, “por ser polêmico” e “por não votar em Dilma Rousseff” – mas eu também não voltei, oras! -, arremata com autoridade nenhuma:
"Solicitamos, portanto, de Vossas Excelências Reverendíssimas que Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior seja imediatamente afastado das atividades de magistério no Sedac e das demais atividades por ele desenvolvidas nas diversas instituições formativas sediadas na Arquidiocese e fora dela tais como direção espiritual de seminaristas, palestras, conferências e celebrações, pois não tem saúde mental para ser formador de futuros presbíteros. Pedimos também que seja afastado de todos os meios de comunicação social em todo e qualquer suporte, isto é, meios eletrônicos, meios impressos, mídias sociais e rede mundial de computadores".
Um assassinato à liberdade de expressão, um assassinato aos direitos de cidadão e a seus direitos de sacerdote, um assassinato à vida pública de Pe. Paulo Ricardo. É o que pedem aqueles que assinam a carta aberta! E é direito deles fazê-lo, ainda que por meio de uma carta que divide a Igreja, que faz sofrer as pessoas que amam padre Paulo Ricardo. Uma carta que se empenha, tão simplesmente, em causar inimizades e intolerância entre os que amam Jesus Cristo!
 

Pra que isso? Fazer uma carta que foi pensada, trabalhada, que exigiu todo um esforço humano simplesmente para atacar um padre por motivo de opinião? O que que há com os autores dessa carta que não suportam quem pensa diferente deles? É bem sabido que a Igreja não é uma democracia, mas é um lar de liberdade: os que não a amam e que não concordam com ela têm toda liberdade para sair e fazer o que quiserem da própria vida.

O que me dói o coração é ver uma manifestação de ódio – porque escrever uma carta com quatro páginas falando mal de um padre só mesmo motivado por muito, muito, muito ódio – dessas contrária à liberdade de quem quer fazer o bem. Ora, o que tem de mais padre Paulo Ricardo não votar no PT? O que tem de mais ele dizer que padre usa batina e não camisa baby look? O que que tem, minha gente?

Qualquer um pode discordar de padre Paulo Ricardo, discordar de Cristo, discordar de Deus! Mas em nada uma discordância nos pode levar a discursos de ódio contra alguém. O que que é isso? Mas o que que é isso?
Nos solidarizemos com este homem que tanto bem tem feito a multidões que tem sede de conhecimento, justiça e verdade. Sabemos que ele é passível de erros, falhas e equívocos, mas isso não dá a ninguém o direito de promover ódio e divisões em nosso meio.

Acesse agora o site http://www.peticoesonline.com/peticao/em-apoio-ao-pe-paulo-ricardo-de-azevedo-junior/395 e vamos combater o ódio com o amor. Vamos mostrar que para cada página de ódio dessa carta aberta há milhares de pessoas amando este sacerdote, amando a liberdade de expressão e alegres por estarem na comunhão tão incentivada por padre Paulo Ricardo.

POR FAVOR IRMÃOS! NÃO SE CALEM DIANTE DESSE ABSURDO PROMOVIDO POR QUEM QUER PLANTAR JOIO EM NOSSA IGREJA, NÃO DEIXEMOS CALAREM A BOCA DESSE SANTO PADRE!

ASSINE A PETIÇÃO E DIVULGE PARA QUEM PUDER!

Fonte: Reporter de Cristo/www.amormariano.com.br

terça-feira, 6 de março de 2012

A JMJ Rio 2013 quer presentear Bento XVI



Os organizadores da JMJ Rio 2013 viajarão dia 1 de abril à Roma e deveram entregar ao Papa Bento XVI, durante a Missa do Domingo de Ramos uma réplica de três metros do Cristo Redentor.

Fonte: RomeReports.com
Tradução: Cesar da Rocha Pires

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!