"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

quinta-feira, 7 de março de 2013

Os "Preferiti" para sucessor de São Pedro

Fr. Edvaldo Betioli Filho, SAC
O seguinte artigo foi escrito por um grande amigo e colaborador do Blog Católico com muito orgulho. Trata-se do Frater Edvaldo Betioli Filho, SAC (foto). Recomendamos aos nossos leitores o seu blog o "Diálogo Vivo" www.dialogo-vivo.blogspot.com
 
 
 
 
 
Desde que o então Papa Bento XVI anunciou sua renúncia, muitas especulações foram feiras. Diante deste mar de informações, devemos ter sempre diante dos olhos, sobretudo os do coração, onde habita a fé, um dado fundamental: Nosso Senhor Jesus Cristo.
Diante da barca de Pedro, sem Pedro, não devemos temer. Aliás, em momento algum de nossa vida o medo deve apoderar-nos, pois o Senhor mesmo nos disse: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28, 20). O fato de sua presença um dos ensinamentos que fica da renúncia do agora Papa Emérito: Cristo é o Supremo Pastor. A Igreja não é minha, não é nossa, não é do Papa. É de Jesus Cristo.
Dessa forma, para que sua obra continuasse aqui na terra, e fosse propagada a todos os povos, Cristo estabeleceu guardiões e mensageiros da sua Palavra. Dentre os discípulos, destacou doze. Dentre os doze, escolheu um, com a finalidade de que fosse o fundamento de sua obra terrena, para que, quando todo o povo olhasse para este primeiro apóstolo, visse nele refletida a face do Filho de Deus e, dessa forma, prosseguisse a missão na unidade, como um só rebanho sob um só pastor (cf. Jo 10, 16). Escolheu nossa humanidade para que nela mostrássemos ao mundo sua divindade.
Os tempos se sucedem, da mesma forma com o timoneiro da barca de Cristo. De Pedro, aquele que recebeu do próprio Cristo a declaração: “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja” (Mt 16, 18), até o dia de hoje, 265 homens ocuparam-se do leme.
A nós, ovelhas do Bom Pastor, cabe a fidelidade e obediência ao Vigário de Cristo. Precisamos, sobretudo nestes tempos de relativismo, amar cada vez a nossa referência terrena, o Sumo Pontífice, e fazer como São Josemaria Escrivá: agradecer a Deus pelo amor ao papa incutido em nosso coração. No verbo amar, e na prática, encerra-se todas as outras nossas ações para com o Santo Padre.
Por isso, neste período de Sé Vacante, apresentamos alguns daqueles que são os sucessores dos apóstolos, os eminentíssimos cardeais, que junto com o Sumo Pontífice governam a Igreja e pastoreiam o rebanho, sob a graça de Cristo. Dentre os 115 cardeais eleitores, que se enclausurarão na Capela Sistina, um será o novo papa, escolhido por seus pares com o auxílio do Espírito Santo, para estar à frente da Igreja.
Apresentamos alguns cardeais não na intenção de gerar especulação, de fazer politicagem ou sensacionalismos. Pelo contrário, pois mais se ama o que mais se conhece. Desde já queremos rezar pelo Colégio Cardinalício, e pelo eleito, independente de qual cardeal seja. Amantes do Cristo, fiéis ao Papa. 
 
1. Angelo Scola
Italiano, o cardeal Scola tem 71 anos e é o atual arcebispo de Milão.Criado cardeal por João Paulo II, já foi Patriarca de Veneza de 2002 a 2011, reitor da Pontifícia Universidade Lateranense e membro de diversos dicastérios da Cúria Romana. Colaborou na fundação da Revista Internacional de Teologia Communio.
2. Leonardo Sandri
 
Argentino, 70 anos, criado cardeal no primeiro consistório de Bento XVI, o cardeal Sandri é um homem de grande experiência na Cúria Romana. Era um dos homens próximos do Papa João Paulo II. Foi núncio apostólico na Venezuela. É o atual Prefeito da Congregação Para as Igrejas Orientais. No entanto, não possui experiência como bispo diocesano.
3. Angelo Amato
Italiano e Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos. O Cardeal Amato tem 74 anos e trabalhou muito tempo com o então cardeal Ratzinger na Congregação para a Doutrina da Fé. Foi ordenado bispo em 2003 e criado cardeal por Bento XVI em 2010. Segue a mesma linha teológica de Ratzinger.
 
4. Mauro Piacenza
Italiano, atual Prefeito da Congregação para o Clero, tem 68 anos. Foi ordenado sacerdote pelo Cardeal Giuseppe Siri, o histórico Arcebispo de Gênova, seguindo a mesma linha teológica. Ordenado Bispo em 2003 e criado cardeal pelo Papa Bento XVI em 2010.
5. Marc Ouellet
Canadense, 68 anos, o Cardeal Ouellet foi Arcebispo de Quebec, e criado cardeal por João Paulo II em 2003. É o atual prefeito da Congregação para os Bispos, e Presidente da Comissão para a América Latina. Segue a mesma linha teológica do pensamento de Joseph Ratzinger.
 
6. Peter Turkson
Natural de Gana, 64 anos. É o atual Presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz. Realizou seu doutorado no Pontifício Instituto Bíblico, em Roma. Foi nomeado arecebispo de Cape Coast em 1992 e cardeal por João Paulo II em 2003.
 
7. Tagle
Segundo mais jovem do Colégio Cardinalício, com 55 anos, Cardeal Tagle é o atual Arcebispo de Manila, nas Filipinas, o maior país católico da Ásia. Midiático e carismático, Tagle apresenta dois programas de televisão, e sua marca é seu sorriso. Esteve próximo de Ratzinger quando integrou a Comissão Teológica Internacional.
8. Angelo Bagnasco
Italiano, 70 anos, foi ordenado bispo em 1998 e criado Cardeal por Bento XVI em 2007. Atual Arcebispo de Gênova e Presidente da Conferência Episcopal Italiana. Filho espiritual do Cardeal Siri. Muito hábil no diálogo com o mundo político.
9. Odilo Scherer
Brasileiro, 63 anos, é Arcebispo de São Paulo. Fez doutorado na Universidade Gregoriana, e trabalhou sete anos na Congregação para os Bispos. Foi bispo de Toledo, reitor de seminário e pároco. Criado Cardeal em 2007, pelo Papa Bento XVI. Fluente em diversos idiomas, inclusive o italiano, segue a linha teológica de Ratzinger, tendo criticado a Teologia da Libertação por sua aproximação com o marxismo. Recentemente, demonstrou bravura e coragem ao nomear um nome para a reitoria da PUC-SP diferente do escolhido na eleição. 
10. Gianfranco Ravasi
Italiano, 70 anos, é o atual Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura. Biblista, popularizou os estudos da Escritura pela televisão, rádio e jornais. Sem experiência pastoral diocesana, passou muito tempo como professor da Biblioteca Ambrosiana, de Milão. Ordenado bispo em 2007 e criado cardeal em 2010.
11. Péter Erdő
Natural da Hungria, tem 60 anos, é o atual Arcebispo de Budapeste, Primaz da Hungria, Presidente da Conferência episcopal da Hungria e Presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa. Ordenado bispo em 2000 e criado cardeal por João Paulo II em 2003. Doutor em Direito Canônico.

 

12.  Sean O'Malley 
Americano, 68 anos, é o atual Arcebispo de Boston. Ordenado bispo em 1984 e criado Cardeal por Bento XVI em 2006. Membro da Ordem dos Frades Menores, fala espanhol, português e alemão. Enfrentou com coragem os casos de abusos quando chegou à Arquidiocese de Boston. Foi missionário nas Ilhas Virgens, trabalhou na assistência aos latinos, nos Estados Unidos, e é um incansável defensor da vida. Se eleito papa, será o primeiro Pontífice com barba desde Inocêncio XII, que morreu há 213 anos.

Nenhum comentário:

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!