"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

sábado, 31 de agosto de 2013

Novo Secretário de Estado do Vaticano é Dom Pietro Parolin

Dom Parolin
O Papa Francisco nomeou o seu novo Secretário de Estado e, assim, inicia de fato a reforma para o seu pontificado. A escolha recaiu sobre Dom Pietro Parolin, 58 anos, até agora Núncio Apostólico na Venezuela. Ele é italiano e do clero da Diocese de Vincenza. Tem carreira diplomática, tendo trabalhado desde 2002 como Subsecretário da Secretaria de Estado para as Relações com os Estados, imediatamente abaixo dos então Secretários Cardeal Sodano e, posteriormente, Cardeal Bertone, a quem substitui. Em 2009, Bento XVI o nomeou Núncio Apostólico na Venezuela, conferindo-lhe em 12 de setembro a dignidade episcopal, associando a si os Cardeais Bertone e Levada.

Dom Parolin já trabalhou também nas nunciaturas da Nigéria e México. Fala italiano, inglês, francês e espanhol.

Caíram sobre sua mesa, já em 2010, as palavras do então Presidente Hugo Chávez ordenando seu ministro das Relações Exteriores revisar os acordos diplomáticos com a Santa Sé, uma vez que, segundo ele, desagradavam outras denominações religiosas.

É esperado que a diplomacia e as relações na Cúria Romana melhorem quando, agora, assume o seu primeiro cargo um diplomata no sentido estrito da palavra.

Cardeal Bertone deixa Secretaria de Estado do Vaticano



Chega ao fim 80% do poder do Cardeal Bertone no Vaticano. O resto ainda permanece por seu cargo de superintendente da comissão cardinalícia de supervisão do Banco da Santa Sé. 

Por mais de 7 anos (seu cargo só cessará no dia 15 de outubro) ele foi o primeiro-ministro de 2 Papas. Sua nomeação em 2006 surpreendeu a Igreja, visto que ele não tem formação nem carreira diplomática, mas é licenciado em Teologia e doutor em Direito Canônico. Por isso, secretariou a Congregação para a Doutrina da Fé sob a guia do então Cardeal Ratzinger, depois de ser Arcebispo Metropolitano de Vercelli e antes de governar a Arquidiocese de Gênova, donde foi trazido para a Secretaria de Estado.

Cardeal Bertone


Durante o exercício de sua função, a Cúria Romana não viveu tempos de paz e boa administração. Eram informações desencontradas, dicastérios funcionando sem integração interna e vazamento de documentos sigilosos. 

É normal que grandes homens nomeiem pessoas de sua confiança ou de boa conduta para cargos abaixo dele. Bertone fez isso bem. É graças a ele que Bento XVI nomeou Mons. Guido Marini como Mestre das Celebrações Litúrgicas. Porém, também salesianos foram promovidos: Angelo Amato para a Prefeitura da Causa dos Santos e Raffaele Farina a Arquivista da Biblioteca Apostólica, e criados cardeais. No lugar de Mons. Giuseppe Liberto como Maestro do Coro da Capela Sistina, Pe. Massimo Palombella foi colocado, e, por isso, mesmo continuando religioso, ele veste batina violácea em vista do cargo que exerce.

A prova que sempre houve algo de errado na administração de Bertone é a "promoção" de Dom Carlo Viganò para a Nunciatura dos Estados Unidos depois que ele descobriu e denunciou a corrupção em organismos da Santa Sé. Mas, ora: ele tinha sido nomeado como Secretário do Governadorato do Vaticano pelo próprio Bertone!

Não, nem tudo sempre estive correto. O que mais nos impressiona e intriga é como Bento XVI o manteve até o fim. Mesmo que fosse de sua confiança, é estranho que o atual Papa emérito nunca tenha dado ouvido a cardeais que, com razão, lhe pediram que demitisse o purpurado salesiano, ainda mais depois de tantos problemas.

Fonte: Direto da Sacristia

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Nota de Falecimento: Dom Jaime Luiz Coelho

Faleceu na madrugada desta segunda-feira (05) o Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Maringá, Dom Jaime Luiz Coelho.



Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!