"Por isso, digo-vos: não tenhais medo de construir a vossa vida na Igreja e com a Igreja! Sede orgulhosos do amor a Pedro e à Igreja que lhe foi confiada. Não vos deixeis enganar por aqueles que desejam opor Cristo à Igreja! Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: 'Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja' (Mt 16, 18)".

Papa Bento XVI.
Discurso durante o encontro com os jovens no parque de Błonia. Cracóvia, 27 de Maio de 2006.

Visite nosso canal no YouTube!

Visite nosso canal no YouTube!
Clique na imagem

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

João XXIII e João Paulo II serão canonizados conjuntamente a 27 de abril de 2014, II domingo da Páscoa, domingo da Divina Misericórdia

2013-09-30 Rádio Vaticana

O Papa Francisco presidiu esta manhã, às 10 horas, no Vaticano, a um Consistório ordinário público com os cardeais presentes em Roma (foto) , para aprovar as causas de canonização de João Paulo II e João XXIII, estabelecendo que tal tenha lugar a 27 de abril de 2014. Trata-se do segundo domingo do tempo pascal, Domingo da Divina Misericórdia, celebração instituída por João Paulo II e na véspera da qual ele próprio faleceu, em 2005.

João Paulo II foi proclamado beato por Bento XVI a 1 de maio de 2011, na Praça de São Pedro. A Igreja celebra a memória litúrgica de João Paulo II a 22 de outubro, data do início de pontificado de Karol Wojtyla, em 1978, pouco depois de ter sido eleito Papa. João XXIII foi declarado beato pelo Papa João Paulo II, a 3 de setembro de 2000. A sua celebração litúrgica tem lugar a 11 de Outubro, data da abertura do Concílio Vaticano II, por ele convocado. O último Consistório público ordinário tinha tido lugar a 11 de fevereiro passado. Foi nessa ocasião que Bento XVI anunciou a sua renúncia ao pontificado.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Nomeado novo Arcebispo de Porto Alegre

Sua Santidade o Papa Francisco nomeou nesta manhã, 18 de setembro, um novo Arcebispo para a Sé Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Conforme o cânon 401 do Código Direito Canônico, o atual antítese Dom Dadeus Grings, apresentou sua renúncia em 2011, ao completar 75 anos de idade. Para sucedê-lo, o Santo Padre nomeou o atual Bispo-Auxiliar de Porto Alegre,
Dom Jaime Spengler, OFM. 




Nascido em Gaspar, no Estado de Santa Catarina, Spengler nasceu em 06 de setembro de 1960. Fez-se frade menor Franciscano em  20 de janeiro de 1982, quando foi admitido no Noviciado na cidade de Rodeio. Fez a Profissão Solene, no dia 8 de dezembro de 1985; nos anos de 1986 e 1987 cursou Filosofia no Instituto Filosófico São Boaventura de Campo Largo, posteriormente cursou Teologia primeiramente no Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis, no Rio de Janeiro e depois concluiu no Instituto Teológico de Jerusalém em Israel no qual, em 1990, obteve a especialização em Sagradas Escrituras. Recebeu a ordenação diaconal no dia 29 de junho de 1989, na cidade de Nazaré, em Israel. Regressando ao Brasil foi ordenado sacerdote no dia 17 de dezembro de 1990.

Dom Jaime Spengler, OFM. 
Aos 10 de novembro de 2010 foi nomeado pelo Papa Bento XVI como bispo titular de Patara e auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre. Dom Jaime foi ordenado bispo no dia 5 de fevereiro de 2011 na Paróquia São Pedro Apóstolo, na cidade de Gaspar, sua cidade natal. por Dom Lorenzo Baldisseri, então Núncio Apostólico no Brasil, e tendo como co-sagrandes Dom Dades Grings, Arcebispo de Porto Alegre e Leonardo Ulrilich Steiner, Bispo-Auxiliar de Brasília e Secretário Geral da CNBB. 

O lema episcopal de Dom Jaime é "In cruce gloriari" - Gloriar-se na Cruz de Cristo. 
Dom Dadeus Grings (foto à direita) passa a ser o Administrador Diocesano até a posse canônica de Dom Jaime Spengler que está marcada para 15 de novembro próximo. 
Natural de Nova Petrópolis, no interior do estado gaúcho, Dadeus Grings ainda tem saúde forte e lucidez. Governou a Sé Porto-alegrense, uma das maiores do país, por praticamente dois anos a mais que o esperado. 
Oriundo do próprio clero de Porto Alegre, foi nomeado Bispo de São João da Boa Vista em São Paulo, em 1991. Sendo ordenado na Catedral Metropolitana Madre de Deus de Porto Alegre a 15 de março daquele mesmo ano. 

Em São João permaneceu até 2000, quando o Beato João Paulo II o nomeou Arcebispo-Coadjutor, com direito a sucessão de Dom Altamiro Rossatto, CSSR, ainda vivo, a quem substituiu em fevereiro de 2001.

Seu lema episcopal é Veritas vos liberati! 



Nossa saudação a Dom Jaime Spengler, OFM, Arcebispo-Eleito de Porto Alegre e a Dom Dadeus Grings, Arcebispo-Emérito de Porto Alegre. Que o bom Deus os cumule de bênçãos pelo seu fecundo ministério episcopal. E que a porção do povo de Deus que está na Capital dos gaúchos seja sempre mais iluminada! 

Fonte: http://dominusvobis.blogspot.com.br

sábado, 14 de setembro de 2013

Trailer do Canal no YouTube

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Papa deve criar em breve novos cardeais: O número de cardeais eleitores pode ser elevado!


Segundo algumas fontes e comentários, o Papa Francisco deve convocar um Consistório para a criação de novos Purpurados. Também se especula que Francisco irá alterar o número máximo de Cardeais eleitores que é atualmente 120, conforme a Universi Dominici Gregis, do Papa João Paulo II, de 1996. Com as alterações de Francisco o número passa para 150 Cardeais eleitores.

Vamos esperar para ver se tais especulações vão se concretizar!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Nota de Falecimento: Dom Joaquim Justino Carreira, bispo diocesano de Guarulhos e ex-auxiliar da Arquidiocese de São Paulo.



Faleceu no fim da noite deste domingo, 1/9, dom Joaquim Justino Carreira, bispo diocesano de Guarulhos e ex-auxiliar da Arquidiocese de São Paulo.

Dom Joaquim estava tratando um câncer no fígado e, desde o dia 24 de agosto encontrava-se internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital AC Camargo.

Segundo nota da Diocese de Guarulhos, publicada no dia 25 de agosto, dom Joaquim havia sido "submetido a 10 sessões de quimioterapia, que tiveram início em 5 de março, estendendo-se em aplicações quinzenais até 20 de agosto, com exceção do mês de julho, quando as condições clínicas do paciente não eram favoráveis. As reações foram as esperadas (baixa de imunidade geral e astenia, entre outras)". 

Requiem aeternan dona ei Domine, et lux perpetua luceat ei!

Página no facebook

Página no facebook
Curta nossa página no facebook, clique na imagem acima!